As juntas de freguesia de Paredes de Viadores e Manhuncelos, de Penha Longa e Paços de Gaiolo e a de Soalhães, em Marco de Canaveses, foram identificadas pelo Governo, no dia 22 de março em Diário da República, como sendo prioritárias para a fiscalização da gestão de combustível, no âmbito das medidas contra incêndios rurais.

A partir de 1 de maio e até ao final desse mês decorrem as ações de fiscalização nos terrenos próximos a edifícios em espaços rurais, numa faixa de 50 metros, e nos aglomerados populacionais, parques de campismo, parques industriais, plataformas de logística e aterros sanitários em espaços florestais, numa faixa de 100 metros. Entre 1 e 30 de junho vão ser avaliadas as operações de limpeza realizadas.

Foto: Município de Marco de Canaveses

“Estes trabalhos de gestão de combustível, nos espaços rurais do concelho, são uma prevenção e visam facilitar as ações de controlo dos incêndios florestais, permitir o acesso mais seguro das forças de combate e limitar a superfície percorrida habitualmente por grandes incêndios”, referiu a presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Cristina Vieira, responsável pelo Pelouro da Proteção Civil, citada num comunicado da autarquia.

A autarca apelou ainda a que os cidadãos “façam a limpeza das suas propriedades, pois só com um trabalho em colaboração” se pode garantir “os bons resultados no combate aos incêndios”.

Para o coordenador municipal de Proteção Civil, Bruno Monteiro, “esta identificação das três freguesias em questão correspondem a critérios definidos, entre os quais o número de incêndios nos últimos anos, ocorridos naquelas áreas, pressupondo, portanto, uma perigosidade acrescida face à recorrência das ignições que vão acontecendo”.

Foto: Município de Marco de Canaveses

Nesse sentido, o Serviço Municipal de Proteção Civil do Marco de Canaveses (SMPC) iniciou desde o dia 1 de março um plano de comunicação para “’chegar às pessoas’ prevenindo-as para os comportamentos de risco, bem como atitudes a ter em caso de ocorrência, sendo que a temática dos incêndios rurais vai ser amplamente difundida”. “Paralelamente, em conjunto com os agentes de Proteção Civil, bem como elementos das respetivas Juntas de Freguesia, faremos um conjunto de visitas técnicas com vista à identificação de áreas de maior risco com vista a minimizar o seu potencial”, salientou.