O Museu Carmen Miranda, em Marco de Canaveses, vai reabrir a 5 de agosto com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte.

A inauguração vai decorrer pelas 18h30 e a reabertura do museu “assinala de forma simbólica o aniversário da morte de Carmen Miranda, que nasceu a 9 de fevereiro de 1909, em Marco de Canaveses, e faleceu a 5 de agosto de 1955, nos Estados Unidos da América”, informa um comunicado da autarquia.

O Museu Carmen Miranda encontra-se encerrado para obras de requalificação e ampliação. A empreitada terminou em junho e o município “continua a trabalhar com parceiros e instituições nacionais e brasileiras para reunir o espólio de Carmen Miranda, que irá integrar a exposição permanente do museu”.

A requalificação e ampliação deste museu implicou um investimento do município de 1,1 milhões de euros, financiado em 85% pelo Norte 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

“Está a terminar a fase de transição do Museu Municipal Carmen Miranda. De um edifício exíguo passaremos para um local espaçoso e moderno, capaz de mostrar a antigas e novas gerações a artista internacional nascida no Marco de Canaveses e de apresentar o novo Marco. Entre os dois momentos, da memória do antigo museu e antes da inauguração do novo surge a exposição “Antestreia”. Abrimos o edifício ao público que quer conhecê-lo e desvendamos o que aí vem, numa grande exposição”, explica Cristina Vieira, presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses.