No âmbito do Dia Internacional da Criança, a Unidade de Saúde Familiar de Bem Viver, no concelho de Marco de Canaveses, realizou esta sexta-feira, dia 3 de junho, a iniciativa “Centro de Saúde dos Pequeninos”, relacionado com os cuidados de saúde primários.

A iniciativa “Centro de Saúde dos Pequeninos” foi inspirada no “Teddy Bear Hospital” da International Federation of Medical Students Associations, que já tinha sido desenvolvida, em 2019, na Unidade de Saúde Familiar de Tâmega, pela médica Sónia Moreira.

De acordo com Sara Vieira, médica da USF de Bem Viver, esta iniciativa pretende  “desmistificar a vinda, principalmente dos mais pequenos, aos cuidados de saúde primários, assim como ensinar a importância da prevenção e vigilância da saúde”.

A médica destacou a importância da participação ativa das crianças em iniciativas como esta. “Acho que tem corrido muito bem, eles são muito dinâmicos, respondem às nossas perguntas, têm muita imaginação”, disse, explicando a ideia principal do da atividade. “A ideia do Centro de Saúde dos Pequeninos é que as crianças tragam um boneco deles, de casa, com um problema de saúde, e nós fazemos a consulta. No fundo eles são os paizinhos dos bonecos”, constatou.

“É uma iniciativa muito importante para desdramatizar a ideia que eles têm de ir ao centro de saúde, ao médico. São iniciativas fulcrais para tirar esses medos”, comentou Sandra Rocha, educadora de infância do Jardim de Infância da Quinta do Casal.

Este foi o primeiro ano em que o projeto aconteceu na Unidade de Saúde Familiar de Bem Viver, e contou com a participação de crianças entre os três e os seis anos dos Jardim de Infância da Quinta do Casal e o Jardim de Infância do Centro Paroquial. “O objetivo é que esta seja a primeira de muitas iniciativas. Queremos alargar a várias escolas da nossa área de abrangência”, concluiu Sara Vieira.

O presidente da Junta de Freguesia de Bem Viver, Ricardo Soares, esteve presente na iniciativa.

“O meu nome é Rodrigo Sobral, tenho cinco anos. O meu boneco chama-se Kevin e dói-lhe a barriga. O médico deu-lhe remédio e tirou-lhe o sangue. Agora está a ficar bem, dói-lhe um bocadinho a barriga.”

“O meu nome é Camila de Sousa, tenho quatro anos. A minha boneca chama-se Carolina e dói-lhe a cabeça. A médica deu-lhe remédio e agora já está melhor.”

“Chamo-me Rúben Pinto de Azevedo e tenho cinco anos. O meu boneco chama-se Kevin e está com tosse e a médica deu-lhe remédio. Já está um bocadinho melhor”

“O meu nome é Sandra Micaela, tenho quatro anos. O meu filhinho chama-se João e doeu-lhe o braço. O médico pôs-lhe gesso e está melhor”.

“Chamo-me Diogo Teixeira Moura, o meu boneco chama-se Bruce Wayne. Dói-lhe a barriga e a médica fez-lhe uma análise e agora já está bem. Gosto de estar aqui”.

Texto redigido com o apoio de Francisco Pinto, aluno estagiário da Escola Superior de Educação de Viseu