Foi assinado esta terça-feira, dia 15 de março, o Auto de Consignação da Empreitada de ‘Reformulação da Estação de Tratamento de Águas Residuais da Ponte das Tábuas’, em Marco de Canaveses.

“É uma obra muito desejada e ambicionada há muito tempo. A ETAR tem quase 40 anos e está completamente desatualizada e equipamento obsoleto. Vamos também aumentar a capacidade de resposta a uma grande parte da cidade, a uma grande parte também de outras freguesias, nomeadamente Tabuado, Várzea, Aliviada e Folhada, ou seja um quinto da população. Cerca de 10 mil pessoas podem vir a ser servidas por esta ETAR. Por isso, hoje demos aqui um passo histórico nessa matéria ambiental”, disse a presidente da autarquia, Cristina Vieira.

A empreitada tem um prazo de 15 meses, mas é possível existirem “alguns atrasos, tendo em conta a conjuntura do país”. O investimento total é de 2,6 milhões de euros, contando com um milhão de euros de fundos comunitários, no âmbito do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

A autarca relembrou que está a ser resolvido “um passivo ambiental”, mas está também a ser dado “um passo para o futuro”, dando a possibilidade de resolver outro tipo de problemas. Por agora, Cristina Vieira referiu que o município está a concretizar a fase final do plano de investimentos e que foi contratada uma empresa para realizar esse trabalho, sendo que “muito brevemente” vão começar “a fazer projetos concretos, projetos de execução para redes e para novos equipamentos que resolvam o problema do abastecimento de água e também o problema do saneamento no município”.

“É um passo muito importante para, de facto, Marco de Canaveses e este Governo estar a apostar naquilo que acreditamos que são os serviços essenciais do Ambiente. Aquilo que queríamos é que eles sejam um marco e uma infraestrutura muito importante para valorizar o território de acordo com as condições e o contexto que cada território tem”, comentou a secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, no final da sessão da assinatura pública, que decorreu no Emergente Centro Cultural.

O evento contou com a apresentação do projeto por parte do chefe da divisão do Ambiente e Serviços Urbanos, Joaquim Moura, e do administrador da Ambiágua, Gestão de Equipamentos de Água, SA., Joaquim Alberto Santos.

A reformulação da ETAR da Ponte das Tábuas vai dotar o equipamento com tecnologia de última geração e prevê a instalação de condutas de abastecimento de água e coletores de águas residuais, para além da construção de duas Estações Elevatórias de águas residuais (que serão um investimento a médio prazo).