A Associação de Amigos de Tongobriga, em Marco de Canaveses, participou na conferência “Por Amor ao Património” no dia 23 setembro e no dia 24 no evento “a(R)iscar o Património”.

A conferência “Por Amor ao Património” decorreu no Teatrinho da Régua, promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte e pela Liga dos Amigos do Douro Património Mundial, onde se reuniram diversas organizações que “através da dinamização de atividades de investigação, salvaguarda e promoção se ocupam da defesa do património”, refere nota de imprensa da associação.

Os Amigos de Tongobriga destacaram durante a sua intervenção “as diversas atividades que têm desenvolvido de forma a cativar visitas a Tongobriga”, bem como, “a troca de conhecimentos das heranças culturais e históricas que proporcionam a envolvência da comunidade e do próprio movimento associativo em torno da Aldeia do Freixo e da Cidade Romana de Tongobriga”, acrescenta.

O evento realizou-se no âmbito das celebrações dos 20 anos da classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial.

Para além disso, no dia 24 de setembro, a nona edição nacional do “a(R)iscar o Património” decorreu em Marco de Canaveses, na Aldeia do Freixo, e contou com 15 participantes.

O momento foi organizado pela Zora (Movimento Associativo de Jovens Marcoenses) e pela Associação Amigos de Tongobriga e permitiu realizar “livremente desenhos, visitar as ruínas e o Centro Interpretativo de Tongobriga”.

As duas associações consideram “cumpridos os objetivos e realçaram a motivação de todos os participantes, um estímulo para que no próximo ano se concretize uma nova edição no concelho.”

A atividade foi promovida pela Direção Geral do Património Cultural e ocorreu no âmbito das Jornadas Europeias do Património.

Por fim, a Associação Amigos de Tongobriga organizou no dia 24 o seu habitual Equinócio de Outono, na Aldeia do Freixo.

Foto: Associação de Amigos de Tongobriga

“O programa contou com uma adoração ao astro rei e ao seu ocaso no horizonte, a par de um agradecimento à natureza e às colheitas, numa ritualização que aconteceu entre as ruínas da cidade romana de Tongobriga”, explica o comunicado.

O evento teve, ainda, um jantar do Equinócio que reuniu mais de 90 participantes, “cuja preparação se deveu aos pais e ao Grupo de Jovens da Paróquia do Freixo, a quem os Amigos de Tongobriga agradecem todo o empenho e dedicação”.

Foto: Associação de Amigos de Tongobriga

Durante a iniciativa, decorreu um concerto na Igreja de Santa Maria do Freixo, proporcionado por um grupo de músicos do Centro Português de Nyckelharpa, com sede no concelho de Paredes.

A noite terminou com a tradicional Queimada Galega.

A presidente da Associação Amigos de Tongobriga, Luísa Sousa, “manifestou a maior satisfação pela forma festiva como decorreu a atividade, tendo aproveitado para agradecer o apoio e presença das instituições locais, designadamente da câmara municipal, da Junta de Freguesia do Marco e da Estação Arqueológica do Freixo”.

Texto redigido com o apoio de Daniela Lenchyna.