Marcador de Livros

Sugestão Literária: "A Noite Está a Chegar"

Maria Manuel Magalhães

13-03-2021

Não perca a sugestão semanal de Maria Manuel Magalhães.

Título: A Noite Está a Chegar

Autor: Robert Bryndza
Editor: Alma dos Livros

N.º de Páginas: 288

Sinopse:
Quando o corpo de um jovem é encontrado a flutuar no reservatório de Shadow Sands, as autoridades classificam-no como um trágico acidente. Mas os detalhes não batem certo. O que fazia a vítima ali, a meio da noite? Se era um excelente nadador, porque se afogou?

Quando a detetive Kate Marshall começa a seguir as pistas do caso, descobre um trilho sangrento que aponta na direção de um assassino em série ativo, escondido da vista de todos. A vítima é, tão-só, a última de várias mortes misteriosas e desaparecimentos ligados a uma mítica figura da região conhecida por se esconder entre a névoa.

Várias pessoas desapareceram sem deixar rasto durante os últimos anos e, quando mais uma jovem desaparece, Kate entra numa corrida contra o tempo para apanhar o responsável e evitar outra morte.
O problema é que o perturbador assassino que ela procura não é o único a estar um passo à frente da polícia. Existe mais alguém interessado em certificar-se de que os segredos de Shadow Sands se mantêm esquecidos e bem enterrados.

Depois do alucinante Mistério em Nine Elms, Robert Bryndza está de regresso com um novo thriller que promete conquistar os leitores de todo o mundo.

A minha opinião:

Depois de Mistério em Nine Elms, ao qual atribuí 5 estrelas, estava muito expectante em relação ao segundo livro da série Kate Marshall. Desde o primeiro livro que Robert Bryndza me arrebatou, mas confesso que gosto bem mais desta série do que da primeira onde era protagonista também uma mulher, Erika Foster.

Nesta série vemos um Bryndza mais amadorecido, com uma escrita mais apurada e com um desenrolar do crime bem mais interessante. Também simpatizo mais com esta detective, que tem uma história de vida completamente destrutiva.

Kate e o seu filho Jack estão a passar algum tempo juntos. A relação deles não é a mais fácil do mundo, mas apesar de tudo aproveitam todos os momentos da melhor forma possível. Por isso decidem nadar para perto de um reservatório de água e deparam-se com um cadáver a boiar. De referir que Kate já não pertence a nenhuma esquadra pelo que agora está a dar aulas na faculdade. Porém, nos tempos livres ainda se dedica à investigação com o seu colega de trabalho, Tristan. E esta dupla resulta muito bem.

Perante um primeiro diagnóstico de suicídio por parte da polícia local, a mãe do jovem falecido não se conforma, até porque este era exímio nadador, quase se classificando para os Jogos Olímpicos daquele ano.

Este será o mote para o início de uma investigação que se torna cada vez mais difícil porque envolve uma família bastante rica e influente.

Isto traz um ritmo alucinante à história, que com capítulos curtos como já vem sendo o seu apanágio, faz com que seja lido de uma assentada.