Se está atento às novidades das redes sociais, do tik tok em particular, já ouviu falar do conceito Get Ready With Me (GRWM), que tem feito sucesso para quem procura inspirações para looks e rituais de beleza.

Um sucesso que Juliana Duarte, natural de Castelo de Paiva, conhece muito bem. Depois de oito meses no mundo do Tik Tok, a jovem de 22 anos tem um total de 31,6 mil seguidores nesta rede social. “Para quem começou há pouco, é um número muito bom. Nem estava à espera de ter este crescimento”, confessa Juliana em entrevista ao Jornal A VERDADE.

Tudo começou em meados de março, deste ano, com os primeiros Reels no Instagram. “Foi engraçado, porque via e achava giro. Lembro-me de comentar com o meu namorado que gostava de fazer e ele apoiou. Comecei por aí”, recorda.

Do instagram para o Tik Tok, foi apenas um convite de uma amiga do trabalho. “Propôs-me fazer um GRWM para não fazer sozinha e fiz também. Agora faço regularmente, porque comecei a ganhar gosto”.

Ter um grande número de seguidores implica também mais responsabilidade para com as pessoas que estão do outro lado do ecrã e Juliana vai tendo essa perceção “nas fotografias” pedidas quando sai à rua. “Quando vou sair e sou reconhecida é mesmo giro, porque nunca pensei que fosse acontecer. Sei que é um grande número, mas ao mesmo tempo não tenho bem essa noção”, afirma.

Estar no mundo das redes sociais é, também, viver mais próximo daqueles que a seguem e que lhe vão enviando “muitas mensagens”, desde “pedidos de referências de roupas, cuidados com o cabelo a conselhos amorosos”.

E, embora se dedique a transmitir, principalmente, conteúdos de moda, já pensou em abordar outros assuntos. “Mas penso ‘vou falar sobre o quê?’ Já tenho um vídeo a falar sobre mim, para as pessoas me conhecerem um pouco melhor”, conta.

Quem segue Juliana Duarte, segue uma Tiktoker “espontânea. Nunca é nada planeado. Acaba por ser divertido e como se diz quem faz por gosto não cansa, e é mesmo isso”, confessa.

Um gosto que a leva a afirmar que se imaginava “a trabalhar apenas nas redes sociais. Adorava, mas é muito difícil, são precisos muitos seguidores e parcerias. Eu tenho com a Prozis”.

Apesar de ser uma apaixonada pelo mundo digital, a jovem de Castelo de Paiva reconhece os perigos da internet. “Nunca devemos demonstrar onde vivemos, porque esse é o maior perigo. Para além disso não devemos revelar os nossos números de telemóvel, porque as pessoas acabam por invadir a nossa privacidade”.

Prós e contras à parte, Juliana garante que o mais importante ”é olhar sempre para o lado bom, porque se formos a olhar para o mau vamos ter sempre pessoas que não vão gostar de nós, mas há quem o saiba dizer de forma educada  e outros não. Quem começa neste mundo tem de saber isso”.

A jovem tem ao seu lado o namorado que a “apoia” e acha “engraçado porque quando as pessoas me abordam ele fica envergonhado”. Um apoio que se estende à família. “O meu pai não percebe lá grande coisa, mas a minha mãe apoia e gosta de ver os vídeos. Não tem Tik Tok,  mas pede para lhe mostrar, é a minha maior fã”.

No futuro, o objetivo seria “aumentar o número de seguidores, mas não vou estar a colocar-me essas pressões, o que tiver de ser será”, garante.

A todos os jovens, os conselhos são “para nunca se deixarem afetar por comentários negativos e que brilhem”.