No centro de Penafiel, encontra-se o Instituto de Ciências Educativas do Douro (ISCE Douro), um estabelecimento de ensino que tem à disposição dos alunos quatro licenciaturas (Produção de Conteúdos Interativos e Multimédia, Desporto, Educação Básica e Educação Social), três mestrados (Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico, Educação Pré-Escolar e Atividade, Saúde e Bem Estar e Atividade Física, Desporto e Bem Estar) e seis Cursos Técnicos Superiores Profissionais (Desenvolvimento de Conteúdos Multimédia, Turismo Desportivo e de Aventura, Serviço Familiar e Comunitário, Enografia e Enoturismo, Exercício Físico e Acompanhamento de Crianças e Jovens).

Há sete anos a formar alunos, o ISCE Douro tem o objetivo de contribuir para a formação da população da região do Tâmega e Sousa, inovando e melhorando, de ano para ano.

Rafael Ribeiro, 20 anos – Lousada Licenciatura de Desporto

O desporto esteve sempre ligado à vida de Rafael Ribeiro. Foi atleta federado de natação e de polo aquático e, sempre teve, como objetivo profissional seguir algo em que ajudasse as pessoas a alcançar um estilo de vida melhor. “O desporto, na minha vida, veio afirmar de uma forma positiva a importância de uma vida saudável”, descreveu.

Para o jovem, a “escolha da Licenciatura de Desporto, nesta instituição, centrou- se, sobretudo, no facto de nunca querer ir para longe de casa estudar. Quando estava no meu último ano do ensino secundário, a minha ideia era seguir outro curso relacionado com a área da saúde, mas no momento de candidatura percebi que não seria por lá o meu futuro”, admitiu.

Rafael Ribeiro garante que estes “três anos de faculdade têm sido uma caminhada fantástica a todos os níveis. A aproximação que existe entre o corpo docente e todos os estudantes, traz vantagens bastante positivas para o nosso futuro profissional e pessoal. É um ensino focado nos estudantes, ajudando-nos a crescer profissionalmente”.

Aos futuros alunos e estudantes, o jovem deixa a mensagem: “esta é uma instituição que presta um serviço de excelência aos seus estudantes, ajudando-os a construir um leque de ferramentas para o futuro. É uma instituição que tem um nível muito alto no que diz respeito à empregabilidade dos estudantes. Por isso, não te desmotives, acredita em todo o teu potencial, acredita em ti”.

Isa Silva, 22 anos, Baltar – Licenciatura Educação Social

Atualmente no segundo ano, a jovem frequenta a Licenciatura de Educação Social, um curso que sempre a cativou. “Sempre tive a curiosidade de explorar mais a educação social”, afirmou.

Para Isa Silva, “ajudar a educar a sociedade para a vida” foi um dos motivos que a levou a escolher o ISCE Douro. “Candidatar-me a este curso sempre foi um sonho e vim para o ISCE Douro, em primeiro lugar, porque sempre tive boas referências acerca do mesmo e do corpo docente e, em segundo lugar, o ambiente no ISCE Douro é muito familiar e acolhedor, ajudando toda a nossa integração e crescimento pessoais”, referiu.

Até ao momento, a experiência da jovem “tem sido incrível. Estou a gostar imenso. É uma etapa que está quase a chegar ao fim, mas que se tivesse de fazer novamente a escolha, voltava a fazer tudo igual”, garantiu.

Marco Nunes Bessa, 20 anos, Paredes – Lic. Educação Básica

“A paixão, o sonho de querer ser professor e de estar diretamente ligado à educação em Portugal” foram os motivos que impulsionaram o jovem de Paredes a escolher esta licenciatura. “A seleção do ISCE Douro deveu-se ao facto da proximidade regional e de este ser um instituto de excelência e com boa reputação local”, acrescentou.

De acordo com Marco Nunes Bessa, “em setembro de 2020, quando iniciei o meu percurso académico no ISCE Douro, rapidamente me apercebi da ligação quase ‘umbilical’ que existe entre os estudantes e o seu corpo docente. Pensei que se tratasse de uma utopia, mas não. De forma galopante e muito facilmente também eu comecei a vivenciar essa relação entre os restantes estudantes e o seu corpo docente. Foi nesse momento que me apercebi que tinha feito a escolha certa”, afirmou.

Marco Nunes Bessa mostra-se feliz e orgulhoso “por ter crescido muito ao longo do meu percurso académico, devido aos vários projetos desenvolvidos pelo instituto e também pelas funções que exerço internamente na associação de estudantes”.

“Hoje, se me pedirem para descrever o ISCE Douro, descrevo-o objetivamente como sendo um instituto com um ambiente muito familiar, onde o espírito de interajuda prevalece diariamente”, concluiu o jovem.

Catarina Pereira, 19 anos, Marco de Canaveses – Lic. Produção de Conteúdos Interativos e Multimédia

A escolha de Catarina Pereira pelo ISCE Douro deveu-se, essencialmente, ao fator da “localização próxima da cidade onde vivo, do ambiente familiar e também das boas referências e do curso ser bastante completo”.

A frequentar, atualmente, o segundo ano, a jovem garante que “tem corrido muito bem, com boas notas e amizades criadas para a vida fora”, revelando que o que mais gosta são “as pessoas, o ambiente que lá se vive, calmo e tranquilo”, bem como da “vasta oferta de equipamentos de multimédia”.

Para os futuros alunos, a jovem deixa o conselho: “venham, certamente vão gostar”.