Um homem de 33 anos foi detido pela Polícia Judiciária por ser “fortemente indiciado pela prática de crimes de abuso sexual de crianças agravado”.

Em comunicado, a PJ refere que estes crimes terão ocorrido desde outubro de 2020, em Vila Nova de Gaia e em Espinho.

“O arguido, companheiro de familiar próximo das vítimas, aproveitou-se do ascendente resultante da relação de afinidade com aquelas e da sua inexperiência em razão da idade, para as subjugar, repetidamente, a práticas sexuais abusivas”, refere o comunicado.

A PJ afirma que os abusos foram revelados agora “pelo facto de as vítimas, atualmente de cinco e 14 anos de idade, temerem o agressor, bem como que o seu relato não fosse considerado verdadeiro em oposição ao do adulto abusador”.

O detido, sem antecedentes criminais, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo ficado sujeito às medidas de coação de apresentações periódicas e obrigação de tratamento médico para a sua parafilia.