Esta quarta-feira, dia 2 de março, assinala-se a Quarta-feira de Cinzas. Mas qual é o simbolismo desta data para os cristãos?

A Quarta-feira de Cinzas é o dia a seguir ao Carnaval e marca o primeiro dia da Quaresma, ou seja, os 40 dias até à Sexta-feira Santa, a sexta-feira que antecede o domingo de Páscoa.

Esta data é associada ao jejum e abstinência, bem como à reflexão, fazendo com que os fiéis tomem parte do sacrifício de Jesus na cruz.

Na sua mensagem para a Quaresma, o Papa Francisco apelou a um jejum na utilização dos meios digitais para valorizar os “encontros reais”, convidando a fazer um dia de jejum pela paz na Ucrânia, informa um comunicado da Agência Ecclesia. “Jesus nos ensinou que à insistência diabólica, à diabólica insensatez da violência se responde com as armas de Deus: com a oração e o jejum. Convido a todos a fazerem no próximo 2 de março, Quarta-feira de Cinzas, um dia de jejum pela paz. Encorajo, de modo especial os crentes a se dedicarem intensamente à oração e ao jejum naquele dia. Que a Rainha da Paz preserve o mundo da loucura da guerra”, completou.

Qual é a origem das cinzas?

Segundo a antiga tradição, o sacramento da penitência era público e marcava o início do caminho de penitência dos fiéis, que seriam absolvidos na celebração da manhã da Quinta-feira Santa. Mais tarde, o gesto da imposição das cinzas passou a integrar a celebração da Missa.

As cinzas utilizadas eram obtidas queimando os ramos de oliveiras benzidas no Domingo de Ramos do ano anterior. De acordo com o Vatican News, portal de informação da Santa Sé, simbolizam, entre outros significados, “a frágil condição do homem diante do Senhor”.