A diretora-geral da Saúde manifestou, esta terça-feira, a intenção de antecipar a vacinação de reforço contra a COVID19 caso a situação epidemiológica o justifique.

“A Direção-Geral da Saúde está disponível para antecipar esta vacinação se se justificar. Se houver um aumento de casos poderá ser antecipada”, disse Graça Freitas, acrescentando que “a logística desta vacinação ainda está a ser analisada”.

Graça Freitas entende que faz sentido avançar com esse processo no outono numa lógica semelhante à vacinação contra a gripe. “A quarta dose tem um objetivo muito importante, que é proteger, ao máximo, as pessoas para aquela onda que nós prevemos que possa acontecer no outono e inverno. À semelhança do que já fazemos quanto à gripe, teremos de garantir que, perto dessa onda e do novo número de casos aumentado, as pessoas estarão mais protegidas. Por isso, é que vamos começar pelos mais de 80 anos e pelos residentes dos lares. A logística está a ser estudada”, sublinhou a diretora-geral da Saúde.