A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou 386 acidentes nas estradas portuguesas, entre 14 e 15 de abril, dos quais resultaram dois mortos e 12 feridos graves, num total de 386 acidentes rodoviários, no âmbito da Operação Páscoa 2022.

No comunicado, que contém dados provisórios , a GNR indica que fiscalizou 9788 condutores, registando 110 condutores com excesso de álcool e, destes, 66 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l.  Foram ainda detidas 56 pessoas por condução sem habilitação legal.

Das 2234 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se: 1400 por excesso de velocidade; 188 por falta de inspeção periódica obrigatória; 47 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização; por uso indevido do telemóvel no exercício da condução; 130 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças; por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

A GNR terá “especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros, como manobras perigosas; correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem; utilização indevida do telemóvel; condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas; excesso de velocidade; incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças; condições de segurança dos veículos“, conclui.