A GNR inicia esta quarta-feira, dia 15 de junho, a Operação “Verão Seguro 2022”, até ao dia 15 de setembro, em todo o território nacional.

Esta operação decorre através “do reforço de patrulhamento, de apoio e de fiscalização a fim de garantir a segurança, a ordem e a tranquilidade públicas, com particular ênfase nas zonas de maior aglomerado de veraneantes e turistas, nos estabelecimentos de diversão noturna considerados mais críticos, nos principais eixos rodoviários e nos locais de festas, romarias e eventos de grande dimensão, bem como a garantia da proteção da natureza e do ambiente”, informa a GNR em comunicado.

Com o aproximar da época estival, “é expectável um crescente número de turistas nas zonas turísticas na área de responsabilidade territorial da Guarda, registando-se assim um aumento substancial de população”. Esta população flutuante, nacional e estrangeira, “requer da GNR um esforço acrescido para garantir a segurança de pessoas e bens e garantir a tranquilidade pública”.

A GNR afirma, por isso, que vai empenhar várias valências de reforço, de forma flexível, em ações coordenadas de patrulhamento e de fiscalização, dando especial atenção: Garantir a sua missão de vigilância na orla costeira, considerando também praias e locais junto à costa; Intensificar as ações de apoio, regulação e fiscalização da circulação rodoviária, com particular ênfase para as vias de comunicação com maior sinistralidade e volume de tráfego mais intenso; Intensificar o patrulhamento junto aos estabelecimentos de diversão noturna e de maior aglomerado de pessoas, bem como garantir a segurança de eventos, festas e romarias sazonais.

Para promover e facilitar o policiamento de proximidade no que se refere aos turistas e numa conjuntura de cooperação internacional, a GNR vai realizar diversas ações de patrulhamento misto e conjunto, em vários pontos do país, com a Guardia Civil, a Gendarmerie Nationale francesa e a Arma dei Carabinier italiana, “contribuindo para o clima de segurança de quem visita Portugal”. Para além do patrulhamento misto, vai garantir atendimento, acolhimento e encaminhamento diferenciado, para estes cidadãos em específico.

Os militares desenvolvem ainda ações de informação e sensibilização, no âmbito do policiamento de proximidade, de modo “a prevenir potenciais riscos e perigos, por forma a reforçar o sentimento de segurança durante a sua estadia”.