A GNR inicia a partir desta sexta-feira, 30 de setembro, e durante o mês de outubro, em todo o território nacional, a Operação “Censos Sénior 2022”, no âmbito do Policiamento Comunitário, que visa “garantir um conjunto de ações de patrulhamento e de sensibilização à população mais idosa”.

Os cerca de 400 militares das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário vão priorizar e privilegiar, durante o período desta operação, um conjunto de ações e patrulhas, contanto com a colaboração de parceiros nacionais e locais de âmbito social e de saúde, junto da população idosa e com maior vulnerabilidade, e/ou que vivem sozinhas e/ou isoladas. 

O objetivo é “reforçar os comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco dos idosos se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto”.

Em comunicado, a GNR informa que, na edição de 2021 da Operação “Censos Sénior”, a foram sinalizados 44.484 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança. As situações de maior vulnerabilidade foram reportadas às entidades competentes, sobretudo de apoio social, no sentido de fazer o seu acompanhamento futuro. 

Desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, que a GNR tem vindo a atualizar a sinalização geográfica desta população.

O programa “Apoio 65 – Idosos em Segurança”, do Ministério da Administração Interna, tem procurado, através da ação das Forças de Segurança “garantir melhores condições de segurança e tranquilidade às pessoas idosas, garantindo um policiamento integrado, mais próximo e humano”.

“A Guarda reforça o seu compromisso para com a população idosa, garantindo a proximidade, a empatia e o cuidado. Cuidar e GUARDAr, hoje e sempre”, pode ler-se.