A Guarda Nacional Republicana (GNR) levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, para além da sua atividade operacional diária. As ações, que decorreram entre os dias 9 e 15 de setembro, visaram, “não só a prevenção e o combate à criminalidade e à sinistralidade rodoviária, como também a fiscalização de diversas matérias de âmbito contraordenacional”.

Nas operações foram registadas 407 detenções em flagrante, destacando-se: 204 por condução sob o efeito do álcool;  91 por condução sem habilitação legal;  16 por tráfico de estupefacientes; oito por violência doméstica; oito por posse de armas proibidas; cinco por furto; um por incêndio florestal.

A nível de apreensões foram feitas as seguintes: 600 doses de heroína; 263 doses de haxixe; 142 doses de cocaína; 40 plantas de canábis; 19 doses de canábis;   23 armas proibidas; 13 armas de fogo; 198 munições; 12 viaturas.Foram ainda detetadas 7.559 infrações a nível de fiscalização de trânsito, onde se destacam: 1 219 excessos de velocidade; 507  por falta de inspeção periódica obrigatória; 452 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças; 350 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei; 288 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução; 260 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização; 192 relacionadas com tacógrafos; 187 por falta de seguro de responsabilidade civil.