Os aumentos de preços do gás natural e da eletricidade para os clientes domésticos, no mercado regulado e no liberalizado, entram em vigor no próximo sábado, dia 1 de outubro.

Os clientes da EDP Comercial vão passar a pagar pelo gás natural, em média, mais 30 euros mensais, acrescidos de cinco a sete euros de taxas e impostos, uma subida que a empresa justificou com a escalada de preços nos mercados internacionais, após um ano sem fazer atualizações de tarifário.

Na Galp, a subida da fatura do gás natural rondará os oito euros, para o escalão mais representativo de clientes. A empresa justificou a subida também com o “custo de aquisição em linha” com os preços no mercado internacional.

Já no caso da Goldenergy, os clientes vão sofrer aumentos médios de 10 euros nas faturas de gás mensais, que abrangem tanto famílias, como pequenos negócios. A empresa justificou esta subida com os custos dos acessos regulados, a volatilidade do mercado e a escalada de preços do gás. O novo tarifário será aplicado até ao final do ano, sendo revisto face às alterações do mercado.

Os novos preços vão estar em vigor durante três meses, e não durante um ano, como habitual, estando sujeitos a revisões em alta ou em baixa, no final daquele período.