Gabriel Carvalho tomou posse como presidente do Conselho de Administração da Dolmen – Desenvolvimento Local e Regional, numa sessão que decorreu no Auditório da Escola Profissional de Arqueologia, em Tongobriga, Marco de Canaveses.

Em declarações à imprensa, o novo presidente afirma que este “é um desafio muito grande”, que traz “uma grande responsabilidade” e que a nova direção quer “assumir por completo. Como é um desafio, traz também satisfação, que é aquilo que sentimos hoje”.

Gabriel Carvalho avançou ainda que o objetivo é “terminar a implementação de projetos que dizem respeito ao anterior quadro comunitário de apoio”, sem esquecer o novo quadro. “Temos de definir a estratégia, para planear e também porque há muitas oportunidades que queremos agarrar”, acrescentou.

De acordo com o presidente empossado, o quadro dos grupos de ação local, que é onde a Dolmen se insere, “é um quadro difícil”, onde “tem havido uma perda de fundos considerável. Esse talvez seja o nosso primeiro trabalho, tentar convencer aqueles que decidem a aumentar este volume financeiro para as atividades de desenvolvimento do território. Este é um dos principais desafios, mas também temos de ir atrás das oportunidades. Os fundos não se esgotarão nos PDR, temos de ir mais além disso e vamos tentar conseguir esses fundos para o desenvolvimento do território”, defendeu.

De acordo com Gabriel Carvalho, “os fundos já trouxeram muita coisa ao território. Podemos verificar isso, por exemplo, na taxa de ocupação turística no Douro Vende, que tem sido muito significativa. Estes fundos deram corpo a muito daquele que é o alojamento turístico da região. Hoje sentimos o quão importante foi esse investimento, quanto trouxe ao nosso território e, portanto, é um caminho que tem de ser prosseguido. O turismo, como uma fonte importante de receitas para o território, também tem de ter esta cobertura e tem de continuar a ter investimento”.

Cristina Vieira, presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, que encerra funções enquanto presidente da Dolmen, destacou “um dia importante para aqueles que agora vão assumir funções e que vão fazer o melhor para o território”.

Cristina Vieira considerou o trabalho feito até então “muito positivo para o território. Fizemos as alterações que consideramos importantes para o bom funcionamento desta cooperativa”. Salientando também o “envolvimento das autarquias para a solidez financeira da Dolmen”.

A autarca não tem dúvidas de que “o trabalho que fizemos vai deixar frutos para a nova direção e uma grande marca no território”.

A presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses finalizou felicitando a nova direção, da qual faz parte enquanto presidente da assembleia.

Eleito no dia 18 de agosto, Gabriel Carvalho vai assumir a direção até 2025.

Seguiu-se a tomada de posse dos novos órgãos, com o Município de Cinfães a assumir a vice-presidência do Conselho de Administração. A EPAMAC – Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Marco de Canaveses é a nova secretária. A Junta de Freguesia de Vila Meã foi eleita tesoureira. Como vogais foram eleitos o Município de Resende, o Município de Baião e a ACRIBAIMAR – Associação de Criadores de Gado Baião/Marco. Os suplentes eleitos são a freguesia do Marco e Isabel Cristina Pinto Carvalho.

O Conselho Fiscal será presidido pelo Infantário – Creche “O Miúdo”, tendo como secretária, a Junta de Freguesia de Soalhães, e como relator a Associação de Solidariedade Social de Souselo relatora.

Na Assembleia Geral, o Município de Marco de Canaveses foi eleito presidente, o Município de Amarante é vice-presidente e o Município de Penafiel, secretário.