Foto: Ford1

O novo Ford Mustang Mach-E é o primeiro veículo da marca a melhorar a precisão da autonomia de condução, usando a “Cloud Connectivity”. Estará disponível em Portugal ainda este ano.

A “Intelligent Range” (alcance inteligente) deste modelo pode calcular com precisão os quilómetros de autonomia restantes do SUV elétrico, baseando-se no comportamento de condução anterior e nas previsões meteorológicas, ao recorrer à Cloud para prever a energia necessária à condução futura.

Foto: Ford1

O sistema de bateria do veículo informa quanta energia tem disponível, enquanto o módulo do motor faz seguimento da energia que está a ser usada. Uma temperatura mais alta ou mais baixa terá impacto na autonomia total, pelo que a “Intelligent Range” considerará também esse dado, atualizando a autonomia estimada ao longo do trajeto.

Além disso, os dados de outros veículos elétricos Ford podem melhorar as previsões e será ainda avaliada a quantidade de energia usada sob diferentes circunstâncias (incluindo a variação de velocidade, terreno e condições climáticas).

Foto: Ford1

Caso a autonomia seja afetada de maneira considerável por diversos fatores no início da viagem, será recebida uma notificação que apresentará o novo cálculo de autonomia e os motivos da alteração. Já se o veículo ficar sem bateria, o programa de Assistência em Estrada para Veículos Elétricos rebocará os clientes ao local de carregamento mais próximo: uma localização da rede de carga FordPass, um concessionário Ford certificado para veículos elétricos, a residência do cliente, ou um ponto de carregamento público próximo.

A marca explica ainda que, mais tarde, uma atualização permitirá ter em conta as condições de tráfego em tempo real, os desníveis da estrada, o terreno e a elevação de uma determinada trajetória e a temperatura do destino final.

O Mustang Mach-E 100% elétrico tem uma autonomia de condução de até 600 km, segundo o World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP) e é um dos 18 novos veículos eletrificados que a empresa está a lançar na Europa até ao final de 2021.

Foto: Ford1