O Município do Marco de Canaveses volta a acolher o Festival Literário do Marco (FLIM), entre os dias 1 a 5 de junho. Esta edição de 2022 decorrerá no Emergente Centro Cultural e conta, entre os convidados, com Catarina Furtado, no dia 3, e Rui Zink, no dia 4, no espaço ‘À Conversa Com…’.Inseridas no Festival Literário estão também as comemorações do Dia Mundial da Criança com um programa recheado de atividades “saudáveis, ao ar livre e pedagógicas”. A par de várias iniciativas dedicadas à promoção da leitura, poesia, exposições, apresentação de livros e de vários momentos musicais, vai decorrer também a entrega do Livro ‘Cuidar’, os prémios e diplomas do II Concurso Literário e Artístico FLIM.

A presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, Cristina Vieira, em entrevista ao Jornal A VERDADE, falou sobre esta iniciativa e quais os seus objetivos.

Depois de dois anos sem se realizar, qual a importância de ver regressar o FLIM?

Este que será o primeiro grande evento a ser retomado no concelho, após a pandemia da COVID-19, regressa em força com a valorização do que é nosso, desta terra, na escrita e na cultura, com especial destaque para os escritores marcoenses e as suas obras. Claro que este ano o festival amplia ainda mais a sua importância pois é o reencontro com a cultura, que tão importante é para cada um de nós e para a convivência entre todos.

Quais as principais diferenças em relação à edição de 2019?

Nesta segunda edição o mote é transversal à edição anterior, com a presença de público e de escritores marcoenses e nacionais. Destaco os debates no momento ‘À Conversa com…’ onde vamos receber os escritores nacionais e conhecidos designadamente Catarina Furtado e Rui Zink. Uma alteração nesta edição é o local das diferentes atividades que irão decorrer no Emergente Centro Cultural. Neste sentido, e como a lotação é limitada, faremos a emissão de bilhetes, gratuitos, para garantir o cumprimento da capacidade. A reserva e levantamento de bilhetes será efetuada nos moldes habituais aos outros eventos culturais. Nos momentos musicais destaco o concerto de música e poesia ‘Partido Coração’, pelo Rui David e Renato Filipe Cardoso.

Quais os objetivos do município em relação a esta iniciativa?

Desde logo comemorar o Dia Mundial da Criança que marcará o arranque do FLIM. Com um programa diversificado de atividades, as crianças do Marco de Canaveses vão poder brincar e divertir-se com as iniciativas que a câmara municipal organizou para assinalar a data. Depois o FLIM é um evento literário daí que incentivar à leitura, promover a reflexão, valorizar os livros e os escritores e aproximá-los dos leitores, são alguns dos objetivos deste festival. Neste sentido, durante cinco dias, o Marco de Canaveses transforma-se numa festa consagrada à literatura. Haverá lançamentos de livros, exposições, poesia, música e conversas.

Recordo também que vamos realizar o II Concurso Literário e Artístico FLIM. Este concurso, que vai na segunda edição, tem como objetivo estimular os mais jovens na produção de textos literários e incentivar a sua capacidade criativa e artística. O concurso conta com a colaboração e a supervisão do escritor marcoense Raul Minh’Alma que este ano escolheu a palavra ‘Cuidar’ para mote dos textos. Foram selecionados 60 textos e duas ilustrações que foram compilados num livro. Estou certa de que não faltou determinação, criatividade e inspiração aos nossos jovens participantes. Felicito todos pela participação e partilho a nossa vontade em dar continuidade a esta iniciativa com a realização de mais edições, que tenho a certeza contará com a participação de todos os jovens talentos, escritores do Marco de Canaveses.

Qual o público alvo a que se destina?

Os cinco dias do evento apresentam uma programação diversificada, mas dirigida a todos, desde as crianças, aos mais jovens em idade escolar, até às famílias. Este festival literário é para todos os que apreciam e querem saborear a leitura, a poesia e até a música. Mais uma vez reforço as atividades para as nossas crianças que para além de teatro com histórias, animação com jogos e música, no dia 1 de junho, haverá insufláveis, pinturas faciais, balões e pipocas nos dias 4 e 5 de junho. Por isso, pais e mães, preparem-se para proporcionarem aos vossos filhos momentos únicos e divertidos com as atividades gratuitas que preparamos para eles, na Alameda Dr. Miranda da Rocha, junto à câmara municipal.

Há vários autores locais que marcarão presença. Como presidente, qual a importância de ajudar nesta divulgação?

O Festival Literário do Marco conta com uma série de momentos e ações diferenciadas, que vão desde a apresentação de livros e exposições, a conversas e peças de teatro, que contam com artistas e participantes da terra e da região.

Logo na abertura, no dia 1 de junho, será marcada pela Teatro o ‘Planeta Amigo – Somos Iguais’ que é uma produção marcoense do Teatro às 3 Pancadas e aborda a temática das diferenças sociais, a crítica e o racismo, e termina com a inclusão, através de música e personagens ‘Diferentes’. Inclusive esta peça de teatro esteve em itinerância pelas escolas básicas e jardins de infância dos quatro agrupamentos de escolas do concelho do Marco de Canaveses. Depois temos a inauguração da exposição literária itinerante ‘Escrita d’aqui’, do INVENTA, um Festival, que começou em 2021 e se estende até dezembro, nos 12 municípios do Douro, Tâmega e Sousa com um ciclo itinerante de programação de teatro, música e literatura. Ainda deste referido festival teremos a peça de teatro para famílias ‘Germinação’, pelo Teatro do Montemuro.

Teremos ainda momentos musicais com artistas marcoenses. Claro que também foram convidadas personalidades de renome a nível nacional, mas vão na mesma linha de ideias e partilhas que compõem o FLIM, a literatura e os livros. Pretendemos com esta diversidade de nomes e convidados tornar este festival cada vez mais um evento de referência no Marco de Canaveses, que atrai não apenas leitores, mas também agentes literários, cidadãos da cultura e população em geral.

Para finalizar, deixe um convite à população.

Nesta segunda edição do FLIM, e dois anos consecutivos sem se realizar, em nome da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, convido todos os amantes da leitura e dos livros a celebrar os seus autores, a conhecer novas criações artísticas, ouvir composições e interpretações, a visitar o Emergente Centro Cultural, ou simplesmente a conhecer ideias e partilhar experiências.

Em 2019 apresentamos este festival, o FLIM, com um dinamismo diferente da tradicional Feira do Livro, transformando-o numa festa apelativa, dinâmica, atrativa, plena de atividades complementares sempre com o livro como foco. Este festival continua a pretender atrair, a cada ano, novos públicos e novos autores. Não faltam motivos para vir conhecer, participar ou assistir aos vários eventos da programação que preparamos para esta edição do FLIM 2022.