Depois de uma edição em formato online, em virtude da pandemia da COVID-19, a 12ª edição Festival Internacional de Camélias decorre este fim de semana, 12 e 13 de março, em formato presencial, no concelho de Lousada.

Na abertura do evento, na praça das pocinhas, pelas 15h, Pedro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lousada, destacou um “retomar à normalidade depois de dois anos muito atípicos” e por isso o município “celebra mais uma vez a camélia, um produto da região que atrai pessoas aos território”.

O autarca salientou ainda a aposta “muito bem sucedida” do concelho nas camélias porque “só a partir daí se começou a prestar atenção a algo tão belo que sempre existiu no concelho e que lhe traz tanta riqueza”.

O primeiro dia do evento contou com a abertura do Mercado das Camélias e uma visita à exposição, assim como com a entrega dos prémios relativos ao Concurso das Camélias.

O júri constituído por Valdemar Ferreira e Renata Ferreira elegeu os prémios Melhor Camélia Origem Portuguesa, Melhor Camélia Origem Capónica, Melhor Camélia Reticulata, Melhor Camélia Lousada e Melhor Mesa. Os vencedores foram premiados com um vale de 200€.

Na abertura oficial desta edição do Festival Internacional de Camélias, para além do presidente da câmara, estiveram também presentes a presidente da Associação Portuguesa das Camélias, Eduarda Paz, Teresa Anderson, presidente da Associação Portuguesa dos jardins e Marco Sousa, Diretor Operacional do Turismo do Porto e Norte.

No domingo, dia 13 , vai realizar-se o habitual Passeio pelos Jardins de Camélias, estando previstas duas visitas durante o dia. O município assegura transporte gratuito sendo o ponto de encontro o Posto de Turismo. Os participantes vão ter a oportunidade de visitar os jardins da Casa de Santa Cristina, em Nogueira, da Casa do Rio, no Torno, e da Casa de Santo Ovídeo, em Aveleda.

O Mercado das Camélias vai funcionar entre as 10h00 e as 19h00.

Lista dos vencedores:

Melhor Camélia Origem Portuguesa: António assunção

Melhor Camélia Origem Capónica: Viveiros Mário Mota

Melhor Camélia Reticulata: Isabel Paços

Melhor Mesa: José Manuel Fernandes

Melhor Camélia Lousada: António Nunes e Eduardo Brandão