De 21 a 24 de julho, o Festival da Francesinha regressa para a 13ª edição que vai decorrer nos estabelecimentos aderentes, e não, como é habitual, ao ar livre.

Devido à situação pandémica, o formato do festival sofreu alterações na edição anterior e de acordo com Cláudio Ferreira, diretor geral da Associação Empresarial de Felgueiras (AEF) , “não será este ano que regressa às suas origens”.

A imprevisibilidade do cenário pandémico ditou o formato da edição deste ano, “que se vai manter igual ao do ano passado. No início do ano havia muitas dúvidas relativamente ao que ia acontecer e como isto é preparado muito tempo antes, os restaurantes decidiram que se mantinha”, revela.

Na 13.ª edição do Festival da Francesinha serão nove os restaurantes aderentes, que estão “preparados para receber todos os visitantes”.

É este o convite que Cláudio Ferreira deixa a todos para que “apareçam, desfrutem de um bom fim de semana de verão e com algumas surpresas à mistura. Todos os presentes vão ter a habitual canequinha do evento, que já é um ex libris do festival”.

Para 2023, o diretor geral da AEF promote “um regressar às origens. Posso afirmar que no próximo ano voltará, em situações normais, à origem do festival, no centro de cidade. Ainda sem local definido, mas será certamente num espaço aberto e não nos restaurantes”.

Nove francesinhas, em nove restaurantes aderentes. Conheça a lista:

• Pizaria Bela Cidade

• Café dos Carvalhinhos

• Casa Teles

• João da Reta

• Taberna Mat’s

• Taberna Minhota

• Infinito Dakar (Lixa)

• Pizzaria Bel Bel

• Restaurante Lagoas de Lazer

A iniciativa é dinamizada pela Associação Empresarial de Felgueiras (AEF).