No dia 10 abril o Parque Fluvial do Tâmega, em Marco de Canaveses, irá receber a II Feira do Pão Podre e Produtos Locais, que decorrerá entre as 09h00 e as 19h00.

A iniciativa do Grupo Cultural e Recreativo da Aldeia de Canaveses (GCRAC), tem como principal objetivo, “promover o Pão Podre como doce tradicional, a preservação das receitas que têm passado de geração em geração e do modo de fazer artesanal e das memórias da Aldeia de Canaveses”, evidenciou o presidente Ernesto Teixeira.

O Pão Pobre, originário da freguesia de Sobretâmega, produzido pela população local durante todo o ano “mas com principal incidência na Páscoa”, tem o formato de regueifa, ligeiramente doce e com um aroma a limão e canela, podendo ser consumido no dia ou guardado e consumido mais tarde. Ernesto Teixeira destaca “um doce versátil, que pode ser consumido simples, acompanhado por um café, ser barrado com manteiga ou compota ou servir como acompanhamento a uma fatia de queijo ou presunto”.

Além do Pão Podre, a iniciativa pretende, também, “divulgar outros produtos locais e as tradições de Marco de Canaveses”. Os produtores locais de Pão Podre serão “muito bem acompanhados” por outros produtores de produtos locais, como por exemplo hortícolas, vinhos, enchidos, compotas, artesanato e ainda antiguidades e produtos usados. 

O evento contará com a animação do Grupo de Bombos de Sobretâmega com atuação de repercussão e concertinas. Durante a tarde a animação será feita por Jorge Alves e a sua Banda, “que prometem fazer dançar quem nos visitar”, garante Ernesto Teixeira que anuncia a previsão “de outras surpresas” ao longo do dia.

A organização convida toda a população a visitar a Feira e a provar os “deliciosos produtos locais” e, ainda, “a passar um domingo agradável” na companhia do Grupo Cultural e Recreativo da Aldeia de Canaveses que, como forma de angariação de fundos para o evento vai proporcionar serviço de comes e bebes para os visitantes que poderão almoçar ou lanchar na Feira.