A tradicional Feira do Fumeiro, do Cozido à Portuguesa e dos Vinhos de Baião vai regressar ao formato presencial de 1 a 3 de abril.

Esta é uma iniciativa que marca as atividades do concelho “ao longo de um bom par de anos” e que decorreu online durante o período de maiores restrições que o país viveu devido à pandemia, referiu o vereador com o Pelouro dos Assuntos Económicos da Câmara Municipal de Baião, José Lima.

Vão participar cerca de 20 produtores de fumeiro, doces característicos do concelho, broa de milho, artesãos, além dos produtores de vinho e dois restaurantes que vão servir o cozido à portuguesa.

O objetivo é a “retoma da economia, de sabores e de juntar pessoas”, no fundo, “voltar à normalidade”. “É aquilo que todos pretendemos e andamos ansiosos”, completou, salientando que vai ser “mais um fim de semana de festa e de união”.

Esta edição vai funcionar como todas as que existiram no formato presencial, contando também com a animação musical a cargo de uma banda, rancho folclórico, grupos da terra e “um artista de fora”, que será Sérgio Mirra.

“Podem vir em segurança! Temos tudo preparado para que as pessoas venham”, sublinhou, indicando que esperam a presença de “muitos autocarros” com pessoas de vários pontos do país. “Venham em segurança! Iremos deliciá-los com o que de melhor tem Baião”, rematou o vereador.