Começou esta sexta-feira, dia 1 de abril, a edição deste ano da Feira do Fumeiro, do Cozido à Portuguesa e dos Vinhos de Baião.

Os pratos já estão na mesa, os fumeiros e os doces característicos do concelho à venda e a animação a postos para este fim de semana que marca, no fundo, a retoma das “iniciativas públicas de massa” a Baião. Há dois anos, este foi o último evento de massas que o concelho tinha acolhido antes de a pandemia chegar.

“Apesar de tudo, tivemos bons indicadores, mas a verdade é que as pessoas estavam a precisar de se libertar de estar mais à vontade, também fora”, disse o presidente da autarquia, Paulo Pereira. “Estamos muito satisfeitos. Os produtores que aqui estão presentes também estavam ansiosos com isto, as populações também, portanto, a expectativa é muito grande”, afirmou, esperando que este seja o primeiro de muitos eventos do género que possam regressar ao concelho.

A organização é da Câmara Municipal de Baião e é um projeto cofinanciado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A par deste evento, começou também esta sexta-feira a 16.ª edição da Feira Stock Off Baião, organizada pela Associação Empresarial de Baião, em parceria com a Câmara Municipal de Baião, na Feira do Tijelinho, em Campelo.

Com o apoio de Sara Ribeiro, aluna estagiária da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.