Num momento de retoma da dinâmica dos certames internacionais, o mês de setembro marca o regresso da internacionalização da Fileira Casa Portuguesa. Da região do Tâmega e Sousa são 16 as empresas, de mobiliário e decoração, presentes na Feria Hábitat, que se inicia esta terça-feira e termina a 23, sexta-feira. 

No total, são 71 as empresas portuguesas presentes, representando 25% das exportações nacionais do cluster, promovendo “a qualidade distinta e complementaridade da oferta nacional”.

Este é considerado “um momento-chave para revelar aos principais líderes e agentes dos diferentes setores os aspetos diferenciadores que caracterizam os produtos ‘Made in Portugal’. 

Joaquim Carneiro, presidente da APIMA (Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins), que coordena a participação nacional em ambos os eventos, realça que “é notável a forma como, após dois anos condicionadas pela pandemia, as empresas da Fileira Casa Portuguesa regressam aos palcos internacionais, marcando presença consecutiva nas mais reputadas feiras mundiais”.

O presidente da APIMA acrescenta que “o caso de Espanha é de particular importância para as marcas nacionais, por representar o segundo maior mercado de exportações, com uma quota de 25%. Após um primeiro semestre extremamente positivo, no qual se registou um volume de exportações de aproximadamente 250 milhões de euros para este país, a presença portuguesa na Intergift e na Feria Hábitat reforça a possibilidade de concretizar novas oportunidades de negócio e manter o excelente ritmo de crescimento deste mercado”.

Entre os dias 14 e 18, as mesmas empresas estiveram presentes em Madrid, na Intergift, uma das mais emblemáticas feiras espanholas especializadas no mercado de decoração e presentes, que agrega centenas de empresas e milhares de visitantes. 

A Fileira Casa Portuguesa é constituída por mais de 7 500 empresas, que representam cerca de 61 mil postos de trabalho e um volume de negócios de 3,3 mil milhões de euros. Os diversos setores que a integram são responsáveis por cerca de 4,5% do total de exportações da economia nacional.