O Team Bianchi Prata Honda realizou, esta quarta-feira, dia 12 de janeiro, a etapa 10 do Dakar 2022, que foi “particularmente agradável para os pilotos e para a vista” e uma das especiais “mais rápidas desta edição”.

“Mais uma etapa concluída, só faltam mais dois dias. A etapa era rápida no início, depois, começou a ficar mais técnica, seguida de uma zona de montanhas. Foi uma etapa com muito pó e complicou-se bastante. Os carros depois começaram a apanhar-nos o que tornou complicado o final da etapa, mas está feito. Em termos de navegação, tinha alguns sítios críticos, mas não falhamos nada, tudo impecável. Por isso, estou contente pelo dia de hoje, só faltam duas etapas para o fim do Rally Dakar. O meu trabalho é levar o Paulo Oliveira até ao final e estou quase a fazê-lo”, disse Pedro Bianchi Prata, citado num comunicado da equipa.

Foto: Fotop

Arcélio Couto sublinhou que a etapa “foi boa, começou muito cedo hoje”. “Eram 5h20 quando saímos do ‘Bivouac’. Foram 260 quilómetros de ligação e depois 375 de etapa e mais 160 de ligação. Correu tudo bem, tive que parar ao quilómetro 208 para ajudar o Azinhais que estava com um problema de combustível, mas num instante resolvemos o problema e terminamos a restante etapa juntos. Já só faltam duas etapas para terminar o Rally Dakar”, completou.

Foto: Fotop

Paulo Oliveira comentou: “Mais uma etapa, a décima. Uma etapa muito longa, 750 quilómetros dos quais 375 cronometrados. Foi uma etapa com muito pó, uma etapa muito dura. Levantámo-nos eram quatro da manhã, começámos a andar de mota às 5h00 e estamos a chegar agora às 16h30 daqui, portanto 11 horas e meia em cima da mota. Uma etapa muito cansativa, mas muito gira, apesar de dura e correu bem”.