Já existia uma ideia concreta relativamente à crescente importância do TikTok na forma como a geração Z interage com a Internet, contudo os últimos indicadores são concludentes sobre essa tendência, mostrando que esta geração prefere utilizar o TikTok ou o Instagram para realizar as suas pesquisas, em detrimento do Google.

Recorde-se que a Geração Z inclui aqueles que nasceram entre a segunda metade dos anos 90, até 2010. Trata-se pois, de uma geração que já cresceu com um elevado acesso à Internet.

Ao longo de quase duas décadas, o Google dominou o comportamento de pesquisa do consumidor. Durante esse período, as pesquisas realizadas online passavam quase exclusivamente por este motor de busca. Desta forma, esta alteração de comportamento demonstra que uma mudança muito maior está em curso na Internet.

Que tipo de conteúdos são mais pesquisados no TikTok?

Para a geração Z, o TikTok transformou-se o ponto de referência, quando pesquisa sobre praticamente qualquer temática, mas existem tópicos que sobressaem. Entre os assuntos mais pesquisados, encontramos: tendências de moda, produtos de beleza, novas receitas para experimentar, restaurantes recomendados e o que fazer em determinados destinos.

São tipos de pesquisas que geralmente iríamos associar ao Google, mas que a Geração Z está a fazer massivamente no TikTok. Isto porque esta faixa etária mostra um maior apetite por conteúdos que incluam imagens e vídeos. Eles preferem ver uma representação visual do assunto, em vez de terem que ler.

O que está a preocupar os especialistas

Contudo, os especialistas encaram com alguma preocupação esta alteração de tendências, especialmente no que diz respeito à pertinência e fiabilidade das informações obtidas. O algoritmo por trás do Google, não sendo perfeito, resulta de décadas de melhorias e visa oferecer respostas credíveis e legítimas às pesquisas realizadas.

O sistema de motores de pesquisa tradicionais, como o Google, assenta na autoridade e envolve centenas de fatores de avaliação, os quais colocam em primeiro lugar os resultados com maior qualidade.

No TikTok, os utilizadores encontram sobretudo informações facultadas por outros utilizadores. Muitas vezes sob a forma de vídeos, feitos de forma rápida e não planeada. Adicionalmente, o TikTok está no centro da discussão devido a diversas polémicas recentes e que afetam sobretudo crianças e adolescentes.

Entre os problemas mais evidentes podemos enumerar a existência de predadores ou a disseminação de conteúdos não apropriados para menores de idade. Além disso, os populares “desafios do TikTok” já tiveram consequências desastrosas, conduzindo à morte de diversas crianças e adolescentes.

Ao longo dos últimos dois anos, esta rede social anunciou diversas novas medidas de segurança, com o intuito de proteger as crianças e adolescentes. Contudo, de acordo com diversos peritos, o principal problema continua a ser a ausência de moderação e as falhas de segurança, fatores que permitem que conteúdos perigosos se disseminem com rapidez.

O impacto na forma como pesquisamos online

Questionámos os especialistas da Agência AWISEE sobre as mudanças que estão em curso na forma como as pesquisas são feitas online. “É inegável que temos assistido a uma quebra nas pesquisas feitas através do Google, sobretudo em tópicos mais apelativos para as gerações mais jovens. Desta forma, as empresas têm que se adaptar e pensar também enquanto consumidores.”

Além da necessidade de adaptação, os profissionais da AWISEE referiram outro aspeto pertinente: “Para a geração Z, o TikTok é sinónimo de descoberta. Trata-se de uma plataforma bastante mais imprevisível, que por essa razão pode conduzir a resultados mais surpreendentes. Contudo, uma parte significativa destes jovens, ainda encara o Google como um elemento relevante do mundo online, que utilizam especialmente para validar os resultados encontrados nas outras plataformas.”