Ser Mulher

Sónia Antunes é a “grande mulher” por trás da sua empresa

Ana Magalhães

12-03-2021

Leia um dos 12 testemunhos do especial que o Jornal a VERDADE dedica à mulher ao longo desta semana.

É habitual ouvirmos dos mais velhos que “atrás de um homem está sempre uma grande mulher” e Sónia Antunes é o exemplo perfeito disso. Tem 43 anos, é natural da freguesia de do Marco e é representante feminina da empresa Couto dos Materiais, que criou com o marido há cerca de 12 anos.

Atualmente é responsável pela “execução da faturação/pagamentos” da sua empresa, bem como de receber os clientes e resolver assuntos bancários e ligados com a área financeira. Em retrospetiva, olhando para o início da atividade, a marcoense garante que “foi muito complicado” e que havia até algum receio. “Especulava-se muito, pois o país estava em plena crise económica. Era a primeira vez que nos aventuramos a trabalhar por conta própria, não sabíamos se ia resultar ou não”, começou por explicar.

No entanto, rapidamente o “medo inicial" dissipou-se e Sónia, em conjunto com o marido, começou a ter muito trabalho. “A minha vida era muito stressante, tive que aprender a manobrar com máquinas, eram vários os dias que não tínhamos hora para almoçar nem para jantar. Tinha que deixar a porta do armazém fechada para ir buscar os meus filhos à escola, porque eles eram pequenos”, disse. Foi neste momento que decidiram contratar o primeiro funcionário.

Os anos foram passando e o trabalho a aparecer, cada vez com mais frequência e intensidade. “Com muita luta, trabalho e persistência chegamos até aqui. Hoje, estamos a trabalhar com uma boa equipa de colaboradores, que é muito importante para nós, pois ajudam-nos imenso no crescimento da empresa”, destacou.

O ano de 2020, que foi marcado pelo início da pandemia da COVID-19 em Portugal, fez com que Sónia se reinventasse, uma vez que teve de se afastar da loja física. “Tive de me proteger a mim e aos meus filhos e também tive de os acompanhar na escola, então comecei o teletrabalho”, referiu.

Apesar de ter sido um ano difícil para a maioria dos negócios, este foi um dos "melhores anos” em vendas da empresa Couto dos Materiais. “A maior parte das pessoas que estiveram em confinamento aproveitaram para fazer obras em casa, que há muito tinham programadas e, por falta de tempo, não se realizavam. Isso também ajudou bastante, o que para nós foi muito positivo”, afirmou.

Sónia Antunes admite que “por vezes não é fácil” conciliar a vida profissional com a vida familiar. “Há dias mais agitados do que outros. Quando há mais trabalho, torna-se mais difícil conciliar as duas coisas. Mas uma das vantagens é que trabalhamos juntos, sendo mais fácil poder sair do trabalho e conciliar os horários com os dos nossos filhos. Quando eu não posso ir buscá-los à escola, vai o meu marido e isso para mim é, sem dúvida, uma mais valia”, admite, concluindo que, “com esforço e dedicação, tudo se consegue”.

Para a empresária, as mulheres têm de “se valorizar mais”, principalmente através de conquistas diárias, “de um movimento que transforme a sociedade num lugar mais igualitário e de respeito, porque cada vez mais as mulheres assumem cargos de liderança das mais variadas funções, inclusive em profissões tipicamente masculinas. No entanto, há ainda muitos avanços a serem conquistados por nós, mulheres”.

Sónia Antunes deixou ainda um conselho, para aquelas mulheres que, nesta época um pouco mais conturbada devido à pandemia, viram os seus negócios encerrados: “tenham força, lutem, nunca desistam, porque tenho a certeza que, quando tudo voltar a reabrir, as pessoas vai ajudar-se mutuamente. Apelo também a todos os marcoenses para comprarem no comércio local, na nossa cidade, para que voltemos a ter as nossas vidas de volta”