A Escola Básica de São Salvador, na freguesia de Soalhães, vai ser adaptada a quatro habitações sociais, um projeto que integra a estratégia local de habitação do Marco de Canaveses que prevê um investimento total de cerca de oito milhões de euros entre 2021 e 2026.

Numa cerimónia que decorreu este sábado, pelas 15h00 na Escola Básica de São Salvador, a assinatura do auto de consignação prevê a adaptação da Escola Básica de São Salvador para habitação social, que vai resultar em quatro habitações, designadamente três habitações do tipo T2 e uma habitação do tipo T1, de acordo com o município do Marco de Canaveses.

A obra foi adjudicada à empresa marcoense Togamil, pelo montante de 185 mil euros e os trabalhos terão de estar concluídos no prazo de nove meses.

Cristina Vieira, presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, considera a obra a “mãe de todas as obras” por ser o primeiro passo para implementar a Estratégia Local de Habitação que a Câmara Municipal implementou e que, até 2026, vai aumentar a oferta de habitação social no concelho de 80 habitações para 183.

“Uma das medidas era a requalificação dos estabelecimentos de ensino que estavam encerrados e, por isso, não estavam a ser utilizados”, explica Cristina Vieira, acrescentando que “o Município pretende uma habitação a preços justos, acessíveis às famílias e, sobretudo, habitação condigna com as necessidades das famílias marcoenses”.

Um processo que se inicia “simbolicamente” na freguesia de Soalhães, sublinha, “e que irá terminar, como acordado com o Instituto de Reabilitação Urbana e com o Ministério das Infraestruturas, em 2026, onde serão investidos oito milhões de euros em habitação no Marco de Canaveses”.

O presidente da Junta de Freguesia de Soalhães, António Monteiro, realça um dia “importante” para a freguesia e um projeto “que vai reabilitar a escola que estava parada. É importante dizer que esta escola embora não esteja totalmente encerrada, estava sem uso e este projeto será uma nova vida e quem sabe no futuro, uma oportunidade de criar comércio para dar vida a este lugar que está um pouco despovoado”, frisa. 

António Monteiro não tem dúvidas de que o projeto “será uma boa resposta para todos, não só para os habitantes de Soalhães que venham a precisar, mas também para outros habitantes. É um orgulho ver a freguesia a evoluir com muita entrega e mantemos sempre a mesma preocupação: servir bem, mais e melhor”, termina.

A adaptação da Escola Básica de São Salvador a habitação social integra a Estratégia Local de Habitação do Marco de Canaveses que prevê um investimento total de cerca de 8 milhões de euros, entre 2021 e 2026, “para aumentar a resposta habitacional do Município em 130%, passando das atuais 80 habitações para um total de 183”.