Negócios

Auto Vale do Couto distinguida como PME Líder pelo quarto ano consecutivo

Ana Magalhães

18-04-2021

A Auto Vale do Couto está presente em Marco de Canaveses, Felgueiras e Penafiel.

Depois de 2017, 2018 e 2019, a empresa, originária da freguesia de Vila Boa do Bispo, do concelho de Marco de Canaveses, foi, no ano de 2020, uma das 9.955 empresas distinguidas a nível nacional.

Há mais de 25 anos no mercado, a Auto Vale do Couto tem sede na Rua Vale do Couto, em Vila Boa do Bispo, com uma oficina e um stand. Mais tarde, foi aberto um novo stand na Rua D. António José da Rocha Couto, também em Vila Boa do Bispo. Mas a empresa não ficou por aqui e, anos mais tarde, abre um novo espaço, com stand e oficina na Rua Tenente Coronel António Teixeira, em Margaride, concelho de Felgueiras. O mais recente situa-se na Rua da Quinta, em Penafiel.

“Somos uma empresa líder no mercado automóvel. Dedicamo-nos ao comércio e reparação de automóveis há mais de 25 anos, tendo sempre, em média, mais de 100 viaturas para satisfazer as escolhas dos nossos clientes”, explicou António Silva, que é responsável pela empresa, a par de Aurélia Moreira, Carlos Silva e Paulo Silva.

Nos vários stands da Auto Vale do Couto, é possível encontrar uma “vasta gama” de automóveis novos e usados “sempre ao melhor preço”, com financiamento automóvel. A nível das oficinas, o cliente encontra os seguintes serviços: mecânica geral; eletricista; pintura; chaparia; serviço de pneu e jantes; diagnóstico auto; serviço de pronto socorro; carregamento ar condicionado R134a + 1234yf e teste pré-inspeção (amortecedores, direção, travões).

No que respeita ao selo atribuído pelo IAPMEI, que é já o quarto consecutivo, António Silva garante que “é sempre gratificante” ver a sua empresa a ser reconhecida. “Demonstra a estrutura sólida da empresa, quer a nível financeiro, quer a nível de rentabilidade acima da média nacional. Demonstra que temos sabido manter altos padrões competitivos num contexto particularmente exigente e que estamos a conseguir ultrapassar a crise com crescimento, consolidação de resultados e contributos ativos na criação de riqueza e de emprego das regiões onde nos inserimos”, destacou.

De acordo com o responsável pela empresa, “não é a dimensão de ser PME que leva a empresa ao sucesso ou ao desastre”. Contudo, neste caso, esta particularidade determina o perfil de crescimento da empresa. “As PME representam uma percentagem elevadíssima do tecido empresarial. A sua eficácia e fiabilidade reflete-se decisivamente na economia do país. Com a dinâmica da nossa empresa, tentamos definir a evolução económica, assim como o fortalecimento da mesma”, sublinhou.

Relativamente à pandemia, António Silva afirma que “o ano de 2020 foi, sem dúvida, o mais desafiante”, principalmente “pela constante incerteza”. Contudo, apesar desta situação, os resultados foram positivos. “Desde sempre que convivemos com a mudança e a flexibilidade e, por isso, a Auto Vale do Couto é uma empresa que se adapta rapidamente". Por inerência dos serviços que presta, “já tinha, desde sempre, colaboradores a trabalhar nos escritórios/stands/oficinas ligadas remotamente com os seus clientes, através das redes sociais, email”, explicou.

No que respeita ao futuro, o responsável destaca que, como líder empresarial, enfrentou “escolhas difíceis e incertas na resposta a este novo panorama no setor automóvel. Mas, se numa primeira fase nos focamos em pôr em prática todos os mecanismos necessários para que os nossos clientes conseguissem adaptar-se à situação e tirar o maior partido de tudo o que estamos a viver, inicialmente limitado pelo confinamento, agora, é essencial focamo-nos nesta nova realidade, no qual o digital e o remoto são palavras de ordem”, concluiu.