Segundo o Relatório da Emigração 2021 estima-se que terão emigrado mais 15 mil pessoas do que no ano anterior, em 2020, totalizando, assim, mais de 60 mil emigrações por parte dos portugueses.

Após uma quebra brutal no ano de 2020, que registou o número de saídas mais baixo em 20 anos, devido à COVID-19, os valores foram retomados em 2021 e o Reino Unido regressou ao topo da tabela, sendo o primeiro lugar nos destinos escolhidos pelos portugueses para emigrar.

Segundo os dados disponibilizados pelas Nações Unidas, em 2022 estavam emigrados 2.631.559 portugueses. E em 2021 conclui-se que dos 23 países de destino com elevados fluxos de emigração portuguesa, mais de metade eram europeus.

Desta forma, o top 10 de países escolhidos pelos portugueses inclui nove países europeus e um fora da Europa, neste caso, a Angola.

Neste sentido, o Reino Unido lidera a tabela do destino mais escolhido com 12 mil entradas, segue-se a Espanha e Suíça com 8 mil e a França e Alemanha com 6 mil. Assim, no ano de 2021, o número de portugueses emigrados no Reino Unido totalizou em 156.295, menos 5,7% do que em 2020, sendo a maioria (53,1%) mulheres e apenas 2,5% com mais de 65 anos.

No entanto, a França continua ser o país com o maior número de residentes nascidos em Portugal, neste caso, 598 mil pessoas. No caso da Suíça são 207 mil e nos Estados Unidos da América 162 mil.

O Relatório da Emigraçação 2021 é um documento que surge de uma iniciativa da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas e baseia-se nos dados recolhidos pelo Observatório da Emigração, um centro de investigação do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, junto das instituições responsáveis pelas estatísticas da imigração.