Atravessar o Atlântico para seguir o sonho de ser cantor. Foi este o motivo que levou Rui Rego a sair da sua terra natal, em Ponta Delgada, nos Açores, e vir até Marco de Canaveses. Nesta terra, entre o rio Tâmega e o rio Douro, começou a dar os primeiros passos para concretizar o seu objetivo, mas sem deixar de lado outra das suas paixões: a de ser bombeiro. 

O artista tem 30 anos, mas descobriu o gosto pela música apenas em 2018. “Depois de me divorciar, fui trabalhar para um bar local, em Ponta Delgada, como animador de karaoke. Depois, ao longo do tempo, fui tomando o gosto e arrisquei. Comecei por cantar em festas locais e bares e vi que era isso que queria seguir, para além da minha outra paixão, que são os bombeiros”, disse.

Em maio de 2021 chegou, então, a Marco de Canaveses, que lhe trouxe “a oportunidade de ingressar no mundo da música. Escolhi o Marco por estar perto do estúdio de gravação, que é em Penafiel, e também pelo facto de gostar da cidade e ter algumas semelhanças com a minha terra”.

Quando chegou a terras de Carmen Miranda, Rui Rego, ou Rui Açoriano, como é conhecido no mundo artístico, procurou uma oportunidade de continuar a fazer parte dos bombeiros. “Sou bombeiro desde 2009 e, já nos Açores, era bombeiros profissional. Ao vir para cá, decidi que era importante continuar como bombeiro, sabia que não ia ser fácil, mas tinha que tentar. Um dia, fui ao quartel dos bombeiros do Marco de Canaveses e pedi para falar com o comandante Sérgio Silva, o qual me recebeu muito bem. Disse-lhe que gostava de ingressar nesta corporação e ele mostrou-se interessado, pedi transferência dos bombeiros de Ponta Delgada para os bombeiros de Marco de Canaveses e pronto fiquei cá”, descreveu, deixando o agradecimento “a todo o corpo de bombeiros que me receberam de braços abertos, são a minha família aqui no continente”.

Conciliar as duas atividades e os dois sonhos “é muito difícil” mas “com força de vontade tudo se consegue”. “Agora, com o verão, mais difícil vai ser. Mas acho que com a ajuda de todos os meus camaradas e também da parte do comando e da direção, vou conseguir”, sublinhou.

Com o sonho de “representar” a sua região e orgulhar a sua família, principalmente a sua filha Vitória, Rui Rego quer “dar a conhecer ao povo português que nos Açores também temos boa música, que nós não somos pequenos ilhéus no meio do Atlântico e que estamos presentes”.

Ainda este ano será lançado o primeiro CD de Rui Açoriano, o qual se encontra a gravar com a JB Produções. “O empresário Jorge Bandeira muito tem feito pela minha carreira. O CD conta com letras de Jorge Oliveira e produção do Geovani Alex. As televisões também já estão encaminhadas, com participações, agora faltam espetáculos, que já tenho alguns agendados, mas acredito que vou ter mais”, concluiu.

Até lá, Rui Rego continua a vestir-se de vermelho, todos os dias, para prestar todos os cuidados necessários à população de Marco de Canaveses, mas sem esquecer o sonho da música que, mesmo dentro do quartel está bem presente, com “brincadeiras” feitas com os colegas.