A Direção – Geral da Saúde (DGS) alerta para a “fraca qualidade do ar no Continente, com maior expressão nas regiões Norte e Centro”, que se irá manter durante os dias 16 e 17 de março devido às poeiras vindas do Norte de África.

A situação deve-se “à intrusão de uma massa de ar proveniente dos desertos do Norte de África, que transporta poeiras em suspensão” e que atravessa Portugal Continental, “aumentando as concentrações de partículas inaláveis de origem natural no ar”

De acordo com a DGS este poluente (partículas inaláveis – PM10) “tem efeitos na saúde humana, principalmente na população mais sensível, crianças e idosos, cujos cuidados de saúde devem ser redobrados durante a ocorrência destas situações”.

Enquanto se mantiver este fenómeno, a DGS recomenda à população em geral a “evitar esforços prolongados, a limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, como o fumo do tabaco e contacto com produtos irritantes“.

Os idosos, crianças, doentes com problemas respiratórios crónicos e do foro cardiovascular deve ter “particular atenção e cuidados pela sua maior vulnerabilidade aos efeitos deste fenómeno”. Sempre que possível, devem “permanecer no interior dos edifícios e com janelas fechadas”.

Em caso de agravamento de sintomas contactar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.

Para informação adicional sobre a qualidade do ar e os valores medidos nas estações de monitorização, pode ser consultada a página da internet da Agência Portuguesa do Ambiente (QualAR – Qualidade do AR (apambiente.pt)) ou a App QualAr.