Foi detido pela Polícia Judiciária um homem fortemente indiciado pela prática de 24 crimes de incêndio florestal em Penafiel e Marco de Canaveses.

Em comunicado, a PJ informa que os fogos “terão sido provocados maioritariamente com recurso a chama direta, em locais relativamente próximos da residência do detido”.

O detido está indiciado pela prática daquele número de ignições, “em datas diversas, aparentemente sem qualquer razão, tendo abandonado os locais de imediato, colocando em perigo manchas florestais significativas e mesmo aglomerados populacionais”.

As ignições consumiram “uma área considerável, só não assumindo outras proporções devida à pronta e eficiente intervenção dos Corpos de Bombeiros de Penafiel e do Marco de Canaveses”.

O detido, de 36 anos de idade, sem antecedentes criminais, vai ser presente à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Na identificação e detenção, a PJ contou com a colaboração do Grupo de Trabalho para a Redução de Ignições em Espaço Rural – Zona Norte e do Comando dos Bombeiros Voluntários de Penafiel.