Foi detido, no dia 26 de agosto, um homem de 49 anos indiciado pela prática de um crime de incêndio florestal na freguesia de Agilde, no concelho de Celorico de Basto.

Em comunicado, a Polícia Judiciária refere que o local onde o incêndio ocorreu situa-se “numa zona onde existem condições de propagação a manchas florestais de grandes dimensões, gerando enorme risco, potencialmente alimentado pela carga combustível ali existente e pela orografia própria da região, o que se traduziu em elevadíssimo perigo concreto para as pessoas, para os seus bens patrimoniais e para o ambiente”.

O incêndio consumiu “vegetação herbácea, arbustiva e arbórea, tendo sido extinto pela rápida intervenção dos bombeiros, que prontamente alocaram meios para o local”.

O local em concreto onde ocorreram os incêndios tem sido, ao longo das últimas semanas, alvo de “recorrentes ignições com natureza dolosa”.

O detido terá recorrido “a chama direta para a ignição, desconhecendo-se a motivação para a sua conduta”.

Comunicada a ocorrência à Polícia Judiciária, foram realizadas várias diligências que resultaram na recolha de vasto acervo probatório e permitiram a identificação, localização e detenção fora de flagrante delito do arguido, a qual será, esta quarta-feira, dia 31 de agosto, presente à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.