Os CTT – Correios de Portugal reagiram à recente notícia de que uma funcionária do posto dos CTT da Guarda é suspeita de ter falsificado certificados de aforro e de burlar clientes em milhares de euros.

Num esclarecimento enviado à comunicação social, os CTT esclarecem que “a subscrição dos Certificados de Aforro só pode ser efetuada nas Estações de Correio dos CTT, não integrando a oferta de serviços disponível nos postos de correio”.

Relativamente à funcionária acusada de falsificação e burla, afirmam que “a pessoa alegadamente responsável pelas falsificações referidas na comunicação social não trabalha em nenhuma Estação de Correio e não é funcionária dos CTT. Assim, os casos relatados configuram  situações de falsificações a que os CTT são alheios”.

Perante a denúncia, os CTT “lamentam a situação” e apelam a que “todos os subscritores e potenciais investidores se informem previamente do local onde estes certificados podem ser subscritos e das suas características, para evitar eventuais situações de burla ou falsificação”.