Os portugueses vão continuar a consumir entre quatro a cinco toneladas de bacalhau no Natal, sendo que mais de metade do peixe é proveniente da Noruega, segundo o Conselho Norueguês dos Produtos do Mar (NSC).

Durante o mês de dezembro o consumo de bacalhau representa cerca de 25% do total e quase 70% do bacalhau consumido na véspera de Natal tem origem na Noruega.

Desta forma, o consumo mantém-se semelhante aos anos anteriores e o diretor para Portugal do NSC, Trond Rismo, garantiu à agência de comunicação Lusa que o “bacalhau será o último a ser sacrificado” na ceia de Natal.