Uma conduta de água rebentou, na noite desta quarta-feira, dia 6 de julho, na ponte de Canaveses, no concelho de Marco de Canaveses.

De acordo com o vereador Mário Bruno Magalhães, esta era uma “conduta nova”. “Há aqui um apoio que cedeu, a conduta cedeu. Ao ceder, ganhou folga e solta-se numa emenda. Com a pressão causada, há um apoio (um maciço onde a conduta está amarrada à ponte) que cede. Ao ceder, a conduta ‘corre atrás’ um bocadinho, deu folga numa das juntas e um dos encaixes abriu”, explicou ao Jornal A VERDADE.

No local, encontra-se o vereador e a empresa Águas do Marco, que aguardam a chegada dos meios de elevação: “na tentativa de amanhã, pelo menos, ao final da manhã, a situação estar resolvida e esperar que a reserva de água que há em Maria Gil consiga suportar o espaço de tempo que a gente precisa para reparar”. O único risco que há é “poder faltar a água”. “Mas tudo faremos para que não aconteça. Vamos ver se conseguimos, o quanto antes, repará-la”, garantiu Mário Bruno Magalhães.

Assim que os meios de elevação cheguem ao local, a GNR terá de cortar uma parte de uma das vias, logo no início da ponte, nomeadamente, no sentido Marco – Porto.