O Conselho Local de Ação Social (CLAS) de Celorico de Basto aprovou um investimento de 16.5 milhões de euros, que vai permitir criar aglomerados urbanos em Fermil, Gandarela, Mota e Celorico, no âmbito da Estratégia Local da Habitação, que surge de um protocolo com o IHRU (Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana) e “que irá proporcionar dignidade às habitações e criar um parque habitacional para fazer face às carências de muitas famílias”.

Para além deste investimento público, foram ainda aprovadas na reunião que decorreu no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa, as intervenções de beneficiação das habitações privadas, “que garantem qualidade e conforto”, explica a autarquia em comunicado.

Para o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto e presidente do CLAS, José Peixoto Lima “um correto diagnóstico e uma orientação fundamentada irão criar condições para um concelho socialmente mais justo e alinhado com as mudanças que se perspetivam nesta área. São cartas que precisam do contributo de todos e que acontecem ao mesmo tempo da elaboração do novo PDM, um documento também ele crucial para o desenvolvimento do território”, concluiu.

Esta reunião contou ainda com a apresentação do apoio que a Câmara Municipal tem prestado na elaboração, submissão e acompanhamento das candidaturas apresentadas pelas IPSS´s no âmbito do programa PARES, Norte 2020 e PRR. José Peixoto Lima enalteceu o “gabinete capacitado para ajudar as IPPS´s nestas candidaturas. O mais importante é que as instituições disponham das melhores condições para benefício dos utentes”, acrescentou.

Texto redigido com o apoio de Sara Ribeiro, aluna estagiária da Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro.