A Câmara Municipal de Lousada promoveu, pelo terceiro ano, uma parceria com a ColorADD na comunidade escolar para sensibilizar os alunos para o daltonismo, durante o ano letivo 2021-2022.

De acordo com o município, “o projeto abrangeu 28 turmas do 4º ano das 27 escolas do 1º ciclo do ensino básico (25 do ensino público e duas do ensino particular), entre os dias 19 a 22 de abril. Os rastreios foram realizados a 405 alunos, sendo que 189 eram raparigas e 216 rapazes. Consoante os dados nenhuma rapariga apresenta daltonismo, ao contrário dos rapazes que representam uma percentagem de 3,7 que equivale a oito crianças”.

No que toca à acuidade visual, os dados indicam 41 raparigas e 45 rapazes a apresentar dificuldades a este nível, o que representa uma percentagem de 21,7 e 20,8, respetivamente.

Os resultados foram esclarecidos na semana passada, pelo Dr. Miguel Neiva, fundador da ColorADD que permite aos daltónicos, através de símbolos, a identificação das cores.

O programa é composto por quatro etapas, que passam pela sensibilização acerca do que é o daltonismo. Para além disso, os estudantes tiveram uma componente mais prática, através do “Ver e Sentir as Cores” que permite aos alunos, com uns óculos, ver o “mundo pelos olhos das pessoas daltónicas”, para que as crianças possam ter um contacto direto com a realidade.

Num terceiro momento foi entregue aos participantes um Kit ColorADD, composto por material escolar, nomeadamente, uma mochila, um caderno e uma caixa de 12 lápis identificados com o código de cores. Por fim, foi disponibilizado um ficheiro digital nas bibliotecas das escolas com a intenção de trabalharem esta linguagem continuamente e tornarem o espaço mais inclusivo.

Desta forma, o projeto pretende prevenir a saúde visual e educar, desde cedo, para o daltonismo e a inclusão.