O voto nas eleições legislativas deste domingo é “seguro”, de acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE), defendendo ainda que todos os eleitores “devem votar, independentemente de estarem em isolamento”, devido à COVID-19.

Em entrevista à Lusa, a substituta do presidente da CNE, Vera Penedo, afirmou que “apesar de estas eleições ainda se realizarem no contexto da pandemia da COVID-19, estão reunidas todas as condições para que o voto seja exercido em absoluta segurança”, afirmou, sublinhando que “os locais de votação foram preparados de modo a não existirem condições favoráveis ao contágio”.

Numa conferência de imprensa realizada no auditório Almeida Santos, na Assembleia da República, em Lisboa, Vera Penedo destacou que “foram fornecidos aos membros de mesa e demais pessoas envolvidas no processo os equipamentos de proteção individual” e apelou aos cidadãos para respeitarem as recomendações das autoridades de saúde, notando ainda que “estarão disponíveis máscaras para as pessoas que as solicitem” nas assembleias e secções de voto.

“As votações antecipadas decorreram de forma tranquila. Sublinha-se, também, que a campanha eleitoral se desenrolou sem incidentes, tendo as candidaturas tido a oportunidade de apresentar as suas propostas e programas num quadro de normalidade democrática”, referiu a dirigente da CNE, acompanhada ainda pelo porta-voz do organismo, João Tiago Machado, e pelo secretário da comissão, João Almeida.