O município de Cinfães renovou recentemente um protocolo com a Associação Florestal Entre Douro e Tâmega (AFEDT) para o funcionamento de duas equipas de sapadores florestais no concelho, pelo período de 12 meses.

Segundo um comunicado da autarquia, esta medida de prevenção e proteção das áreas florestais terá um custo de mais de 113 mil euros ao longo de 2022, assegurado pelo município, via transferência para a AFEDT.

As equipas de sapadores, constituídas por cinco elementos cada uma, exercem as suas funções em áreas florestais públicas, comunitárias ou privadas, segundo as necessidades identificadas no Plano de Defesa da Floresta Contra Incêndios. 

O objetivo é prevenir incêndios florestais através de ações de silvicultura preventiva, criar faixas de gestão de combustíveis, acompanhar a realização de fogo controlado, apoiar a realização de queimas e queimadas, sensibilizar a população, apoiar o combate aos incêndios florestais e consequentes operações de rescaldo e vigilância pós-incêndio, entre outras.

Texto redigido com o apoio de Sofia Gomes, aluna estagiária da Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro