O gosto pela música surgiu desde muito nova em Carolina Cardoso, natural de Tarouca e filha de pais cinfanenses. Dos karaokes com a irmã ao programa “Ídolos”, esta paixão tem vindo a aumentar e as ambições da jovem estão ainda no início.

A irmã de Carolina é uma das responsáveis por criar este ‘bichinho’ pela música, pois sempre “quis que cantasse karaokes com ela”. Aos 10 anos, inscreveu-se numa academia de música e começou por tocar guitarra, sendo que, mais tarde, entrou numa orquestra, na qual foi vocalista.

Foto: DR

“Antes mesmo de saber que amava cantar, penso que o primeiro passo na música foi com os meus cinco/seis anos, em que cantei “Walking by myself” para imensa gente! Depois disso, foi sempre a somar no mundo da música! Nos meus 13/14 anos, participei num concurso de talentos em que ganhei com um original e, depois, até aos meus 17 anos, comecei a dar alguns concertos”, conta ao Jornal A VERDADE.

Em 2020, lançou o primeiro single, “What is real love”. É uma música em inglês, que se mostra como “algo diferente, melancólico”, tendo como inspirações Billie Eilish e Jorja Smith.

Foto: DR

A participação no programa de televisão “Ídolos” surgiu “de um dia para o outro” e tinha como objetivos “alcançar um maior público, ganhar visibilidade”, mostrar aquilo de que é capaz e mostrar a sua “versatilidade enquanto artista”. “Vi que iam novamente abrir o programa e pensei ‘porque não?’. E, então, inscrevi-me, mandei um vídeo meu a cantar, eles aceitaram e, bom, aqui estou eu! A experiência está a correr imensamente bem! Apesar de ter saído no passado sábado, ainda me considero dentro do programa”, revela.

Foto: DR

Atualmente, aos 18 anos, encontra-se a estudar Engenharia e Gestão Industrial na Universidade de Aveiro e tem como ambições “alcançar ainda mais público” e lançar “muitas músicas” suas. “Desejo ser reconhecida pelo meu talento”, afirma.

“A mensagem que eu deixo aos jovens que querem entrar neste mundo bom, mas ao mesmo tempo doloroso é para não desistirem nunca e correrem sempre atrás daquilo que querem! Vão encontrar obstáculos, vão sentir-se muitas vezes perdidos, mas tudo tem uma razão de ser! Eu comecei muito cedo neste mundo e só nos dias de hoje é que comecei a ter um pouco mais de visibilidade e reconhecimento! Optem por mostrar nas redes sociais tudo aquilo que sabem fazer de melhor, sem medos, sem vergonha e vai dar tudo certo”, aconselha.