A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa marcou presença na sexta e última visita de estudo realizada online na quinta-feira, dia 24 de março, no âmbito do “DigiBEST – Digital Business EcoSystem Transformation”.

Este é um projeto europeu na área da promoção da competitividade das Pequenas e Médias Empresas (PME) através da sua transformação digital e a visita foi organizada pela instituição financeira Austria Wirtschaftsservice Gesellschaft, parceiro austríaco deste projeto.

De acordo com um comunicado da CIM Tâmega e Sousa, o foco da visita assentou “na apresentação de duas boas práticas implementadas por entidades públicas e privadas austríacas ao nível do processo de transformação digital nas empresas, de que são exemplo os programas de bootcamp digitais e centros de inovação digital dinamizados pela Agência Austríaca de Pesquisa e Promoção, que abordam o desenvolvimento de competências digitais dos recursos humanos das empresas num universo que se pretende cada vez mais digitalizado, e a incubadora de empresas de alta tecnologia Vienna High Tech Incubator IniTS, fundada, em 2002, pela Universidade de Viena, a Universidade de Tecnologia de Viena e pela Agência de Negócios de Viena”. Estes programas de bootcamp digitais e centros de inovação digital têm como objetivo promover a exploração de resultados de pesquisa e desenvolvimento no ambiente académico “através de spin-offs e startups, e que tem sido repetidamente reconhecida como uma das melhores incubadoras universitárias do mundo”.

Além de casos de sucesso no tecido empresarial e académico de Viena, estes dois exemplos “revestem-se de interesse para outras regiões europeias, nomeadamente para o Tâmega e Sousa, pelo seu potencial de replicabilidade” no território.

Foi ainda apresentado o programa de financiamento às empresas do governo austríaco – o Indústria 4.0 –, que tem como foco o apoio à digitalização e outras áreas de intervenção e suporte, designadamente a integração de questões ligadas à cibersegurança, formas novas/digitais de trabalhar ou de como usar a digitalização para promover a inclusão e a igualdade de género.

Concluídas as visitas de estudo, segue-se agora a elaboração de um plano de ação, que deverá fornecer informação sobre a forma como as boas práticas e os ensinamentos gerais retirados da cooperação entre os parceiros do projeto nestas visitas serão adaptados e/ou replicados na região, de modo a melhorar o instrumento de política de apoio selecionado pela CIM do Tâmega e Sousa para o acesso ao financiamento das PME para transformação digital – o SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego –, de modo a possibilitar às empresas um maior leque de opções de acordo com os investimentos a prover e os objetivos a que se propõem atingir.

No âmbito deste projeto, a CIM Tâmega e Sousa assumiu a organização da primeira visita de estudo, que decorreu nesta região em dezembro de 2019. A segunda foi organizada pela Província de Granada (Espanha), em 2020, sendo em formato online; a terceira, quarta e quinta visitas, que ocorreram no ano passado, foram organizadas, respetivamente, pelo Ministério da Proteção Ambiental e Desenvolvimento Regional da República da Letónia e Universidade da Letónia, pela Região de Trøndelag (Noruega) e pela Svilluppo Basilicata SPA – Agência de Desenvolvimento Regional (Itália), todas em formato online.

O DigiBEST é um projeto de cooperação inter-regional para a melhoria da política de promoção da competitividade das PME, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e pelo Governo da Noruega, através do programa Interreg Europe.

O principal objetivo é “promover a competitividade das PME através da sua transformação digital, propondo soluções para aumentar sua capacidade de usar tecnologias avançadas e novas abordagens de negócios inovadoras, traduzindo-se na melhoria do desenvolvimento económico geral e do emprego”.