Os trabalhadores do Centro de Distribuição Postal de Lousada dos CTT fizeram greve esta sexta-feira, dia 3 de junho, exigindo “mais recursos humanos”.

Das 15 pessoas que trabalhavam, atualmente, no Centro de Distribuição de Lousada, “apenas nove estão a assegurar o trabalho em todo o concelho de Lousada”, reclama José Fonseca dirigente sindical – SITIC (Sindicato Independente dos Trabalhadores da Informação e Comunicação.

Segundo José Fonseca, várias pessoas estão de baixa médica “por cansaço psicológico devido ao stress do trabalho e duas delas estão a receber apoio psicológico. A falta de recursos humanos deve-se ao “aumento das áreas de distribuição e é um processo que se tem vindo a arrastar”, acrescenta.

O dirigente sindical alerta para as consequências da situação “que se vai repercutir no escoamento dos serviços para as populações. Temos muita correspondência retida nos CTT, pessoas que vêm à noite bater à porta à procura de correspondência, há contas que não chegam atempadamente e existem pessoas a perder consultas que esperavam há mais de dois anos”, conta ao Jornal A VERDADE.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é WhatsApp-Image-2022-06-03-at-19.29.41-1024x768.jpeg

Durante o dia da greve apenas um funcionário esteve a trabalhar, “porque consideramos que uma pessoa era o necessário para “assegurar os serviços mínimos”, conclui.