A Campanha de Segurança Rodoviária “Taxa Zero ao Volante”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu nos dias 5 a 11 de julho e registou um total de 2.724 acidentes.

Durante as operações das Forças de Segurança no âmbito desta campanha, realizadas entre os dias 5 e 11 de julho, foram fiscalizados presencialmente 44.485 veículos, tendo sido registado um total de 12.468 infrações, das quais 866 relativas à condução sob o efeito do álcool.

Foram registados ainda 2.724 acidentes, dos quais resultaram seis vítimas mortais, 47 feridos graves e 844 feridos leves. As seis vítimas mortais, quatro das quais do sexo masculino, tinham idades entre 43 e 73 anos. Os acidentes ocorreram nos distritos do Porto, Guarda, Portalegre, Lisboa e Setúbal e resultaram de duas colisões, dois despistes e dois atropelamentos.

Além disso, foram sensibilizados 411 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens: Com uma taxa de álcool no sangue de 0,5 g/l o risco de sofrer um acidente grave ou mortal duplica; Os acidentes que decorrem da condução sob a influência do álcool são particularmente graves; Conduzir sob a influência do álcool causa perturbações ao nível de aspetos cognitivos e do processamento de informação que acarretam, entre outros efeitos, uma menor capacidade e rapidez de decisão, aumento do tempo de reação e descoordenação de movimentos.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2022, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR e pela PSP, nas localidades de Torres Vedras, Aveiro, Braga, Porto e Ceira, sendo que idênticas ações ocorreram na Região Autónoma da Madeira.

Em comunicado, a GNR informa que a campanha teve como objetivo “alertar os condutores dos veículos para os riscos da condução sob a influência do álcool” e contou com a participação do serviço da administração regional da Região Autónoma da Madeira em ações de sensibilização, completando o trabalho de fiscalização que tem sido realizado pelos comandos Regionais da PSP.