A Câmara Municipal de Paços de Ferreira emitiu, na quinta-feira, dia 10 de fevereiro, um comunicado no qual afirma a intenção de resgatar a concessão de água e saneamento.

No documento, a autarquia recorda que a gestão da água no concelho foi entregue a uma empresa privada desde 2004. “Paços de Ferreira teve, durante largos anos, a água mais cara de Portugal, facto ultrapassado em maio de 2017, como é do conhecimento público. Nessa data, o preço do tarifário da água doméstico foi reduzido em 50%, sendo que o tarifário de Paços de Ferreira está hoje abaixo da média nacional e é o mais baixo da região”, afirma.

Em função do contrato assinado e das cláusulas previstas, a Câmara Municipal sublinha que a “empresa privada que gere água e saneamento no concelho exige que os cidadãos de Paços de Ferreira paguem mais de 100 milhões de euros a título de reequilíbrio económico-financeiro da concessão, situação que o atual executivo sempre contestou e continuará a contestar”.

A “única solução para o problema” é “reverter a concessão para o domínio público e a câmara municipal passe a deter o poder de gerir a água e saneamento no concelho”, remata o comunicado.