A Câmara Municipal de Castelo de Paiva assinou, esta sexta-feira, dia 6 de maio, o auto de consignação da obra de requalificação do Cavalete do Fôjo.

O objetivo é “preservar o valor histórico, cultural e paisagístico desta estrutura mineira”, informa um comunicado da autarquia, referindo que esta estrutura mineira foi desativada em 1968 e está localizada em Folgoso, na União de Freguesias do Couto Mineiro do Pejão.

O financiamento está “assegurado com candidatura aprovada, sendo que, depois da adjudicação da empreitada da obra de requalificação, o executivo municipal liderado por José Rocha, assinou hoje o Auto de Consignação com a empresa Crastopaiva Ldª, que vai realizar esta intervenção pelo valor de 275.799,07 euros”.

O prazo de execução da empreitada é de 365 dias e as obras “arrancam de imediato após a assinatura do Auto de Consignação”. Marcaram presença o vice-presidente da Câmara Municipal, José António Vilela, e Luís Teixeira da Cunha Soares, em representação da empresa adjudicatária dos referidos trabalhos.

Foto: Município de Castelo de Paiva

Os planos da autarquia são de “recuperar o edificado que sobreviveu ao passar dos anos, mas que se encontra muito destruído devido ao vandalismo e falta de manutenção do edificado, dando-lhe nova vida, numa intervenção que, segundo a autarquia paivense, insere-se numa estratégia de ‘valorização do legado do Couto Mineiro do Pejão'”.

A ideia passa por “recuperar o edificado sem retirar as características daquilo que era a exploração mineira, mas dotar este espaço mineiro de condições de segurança e de salubridade”. A partir daí, é pretendido “desenvolver uma estrutura que terá que envolver a comunidade local, preservar a importância histórica, cultural e paisagística deste local, em conjunto com a União de Freguesia de Raiva, Pedorido e Paraíso, e, eventualmente vir a promover a visitação deste antigo equipamento mineiro, em boas condições de segurança, sem retirar, no entanto, o contexto histórico desta estrutura mineira, que tem despertado bastante interesse junto da população e turistas”.