A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Marco de Canaveses assinalou este domingo os 98 anos, com o desejo da criação de uma nova Equipa de Intervenção Permanente (EIP), a terceira a integrar a única corporação do concelho.

Com a segunda EIP já operacional desde setembro de 2021, o presidente da Direção dos Bombeiros do Marco de Canaveses, João Lima, lembrou que o Governo abriu recentemente “a possibilidade” de serem criadas novas EIPs nos municípios onde já existem estas equipas. “A criação da terceira EIP do Marco de Canaveses iria, por um lado, atenuar o problema da diminuição de voluntários e, por outro, permitir um socorro e uma operação profissionalizada durante sete dias por semana”, lançando o repto para que o Município de Marco de Canaveses possa ajudar na concretização do objetivo.

Já o comandante da corporação, Sérgio Silva, alertou para a necessidade de atrair mais gente para os bombeiros. E divulgou que, nos 15 anos em que está no comando, foram realizadas oito escolas de estagiários, tendo concluído “a formação 132 homens e mulheres e desistiram 73 bombeiros”. Há ainda duas escolas de estagiários por finalizar devido à pandemia, mas que “iniciaram com 16 pessoas e estão a acabar com cinco”.

“Com os efeitos da pandemia – que em nada favorecem o voluntariado – a primeira linha de socorro terá que ser profissionalizada para, assim, garantir uma melhor prontidão, uma resposta adequada e rotinada a cada missão. Quanto mais reforçados estivermos, com maior rapidez, prontidão e eficácia responderemos às variadas e, por vezes, complexas missões”, disse Sérgio Silva, acrescentando que “poderá, mais uma vez, o município ser diferenciador ao aumentar o número de elementos na EIP, passando, assim, a responder, em vez de cinco dias por semana, a sete, com pessoal dedicado exclusivamente ao socorro”.

Para o comandante, “o caminho dos corpos de bombeiros será, a muito curto espaço de tempo, uma intervenção profissional assegurada com a sua intervenção voluntária com os ganhos significativos nas missões”.

João Lima destacou ainda que, no ano de 2021, os Bombeiros do Marco de Canaveses realizaram 8.041 ocorrências, percorram 778.654 quilómetros, tendo transportado 21.670 utentes. 

Com “pouco mais de quatro mil associados”, o presidente da associação humanitária revelou que vai ser lançada este ano uma campanha de angariação de sócios “para que se consiga duplicar o número de associados, garantindo não apenas uma melhor estrutura financeira, mas também o engrandecimento da associação”.

“Devemos ter muito orgulho em termos os bombeiros que temos, em termos a associação quase centenária que temos e que nos tem volvido quando mais precisamos. Eu tenho muito orgulho nos nossos bombeiros, na nossa associação e a este orgulho junto a imensa honra que é ser presidente da direção. Quando me dizem que ser presidente dos bombeiros dá muito trabalho, respondo que sim, mas que esse trabalho é muito menor do que a honra imensa que se sente por ser presidente dos bombeiros. A parte mais trabalhosa nos bombeiros não é dos órgãos sociais, é deles, é dos bombeiros”, comentou.

Também Jorge Vieira, presidente da Assembleia Municipal de Marco de Canaveses, esteve presente nesta cerimónia, referindo ter “muito orgulho” do líder dos bombeiros e agradeceu os que “abraçam a causa dos bombeiros e que dão o melhor pelos bombeiros”. Além disso, acredita que os equipamentos que agora foram disponibilizados à corporação são “absolutamente essenciais” para os beneficiários do seu “trabalho, carinho e empenho e para que possam prestar um bom trabalho”.

A palavra na ordem do dia foi ‘obrigado’, que também foi sublinhada pela presidente da autarquia, Cristina Vieira, que referiu que Marco de Canaveses “tem muito orgulho no seu corpo de bombeiros”.

“Mais do que palavras é preciso também que os políticos deem poderes e deem também ações por parte do executivo aos bombeiros e, por isso, em nome do executivo municipal, podem contar e continuar a contar sobretudo com a ação e com o apoio financeiro que temos dado”, completou.

Entre os convidados, destaque para a presença de vários empresários, instituições e juntas de freguesia que colaboram com a corporação dos Bombeiros Voluntários de Marco de Canaveses.

Novas viaturas foram apadrinhadas

O programa de aniversário contou com a bênção de três viaturas, duas novas viaturas de transporte de doentes e uma viatura de apoio ao comando, e que foram apadrinhadas pelas empresas Gémeos Ferreira, Intermarché de Marco de Canaveses e REN – Rede Elétrica Nacional, bem como a apresentação de novo material de resgaste e salvamento, oferecido por várias empresas do setor dos granitos, a saber: Moirimpedra, Granitos BHM, Construções Pardais, Moldugranitos e Granitos do Norte.

Bombeiros foram distinguidos pela corporação

Foram muitos os bombeiros da corporação que foram distinguidos nesta cerimónia, assinalando assim os seus anos de serviço em prol dos bombeiros, tendo a Direção entregue uma distinção aos elementos que cumpriram 5, 10, 15 e 25 anos de serviço.

Bombeiros distinguidos com 5 anos de serviço
Bombeiros distinguidos com 10 anos de serviço
Bombeiros distinguidos com 15 anos de serviço
Bombeiros distinguidos com 25 anos de serviço

A cerimónia terminou com os habituais ‘Parabéns’ e o corte do bolo de mais um aniversário.