A E-Redes entregou, esta sexta-feira, dia 25 de fevereiro, uma viatura aos Bombeiros Voluntários de Santa Marinha do Zêzere, em Baião, no âmbito do programa ‘Doar para Proteger’, inserido no Plano de Investimento Social.

Este veículo servir

Este veículo servirá para transporte de doentes, mas ainda terá de sofrer algumas alterações, por isso, estará funcional “o mais rapidamente possível”, depois de serem tratadas as questões de orçamentos e legalizações. “É uma viatura que leva uma, duas pessoas, o que dá uma qualidade de transporte e o doente já por si é uma pessoa muito débil e vulnerável e a qualidade de transporte tem que ser, de facto, uma realidade. Para além disso, a proximidade entre quem transporta e, neste caso, o colaborador, o bombeiro é muito mais próximo das pessoas, portanto, também atingimos esse objetivo”, afirmou o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santa Marinha do Zêzere, José Miranda.

“Isto deixa-nos também contentes porque, no fundo, para além de tudo, sentimos que não estamos sós e isto é importante, hoje mais do que nunca. Hoje mais do que nunca, o trabalho em rede é essencial e, portanto, isto é gratificante estarmos aqui todos na mesma missão”, acrescentou, agradecendo a entrega da viatura.

“É, de facto, mesmo muito importante para nós. A E-Redes posiciona-se como uma empresa com responsabilidade social que faz da proximidade com as populações, com os municípios um dos seus valores e que queremos não só manter, mas reforçar ao longo dos anos”, disse Francisco Campilho, da E-Redes, referindo que não veem “isto com um custo, mas sim como um proveito para a sociedade e que acrescenta valor a todas as entidades que, de facto, pretendem que a comunidade seja bem servida e esteja equipada com os meios necessários para poder satisfazer todas as suas necessidades”.

Ao longo deste ano, a empresa conta entregar 13 viaturas de norte a sul do país de forma a apoiar as entidades que têm um papel ativo na sociedade no âmbito da prevenção e combate aos incêndios florestais. “Nos últimos anos, em média, temos disponibilizado cerca de 400 mil euros anualmente para estas iniciativas de apoio social”, explicou.

Para Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Baião, “o menor mérito aqui é o da autarquia”, a quem compete “estar atento” ao que se passa no mundo e “ver quem é, nos seus sítios, pode corresponder da melhor forma às respostas para as populações”. Destacando a parceria “de excelência, de referência” com a E-Redes, o autarca comentou que esta iniciativa “é quase simbólica, mas cujo efeito na população é profundamente ampliado e é muito importante como, às vezes, estes pequenos gestos se transformam em respostas concretas às populações, qualidade de vida”.